logo Vão Jogar!
logo Vão Jogar! DegustaçãoMario Kart 8

A nova "dorga" da Nintendo

Análise de Mario Kart 8 - Compre. Jogue. Vicie-se. Divirta-se!

autor Rafael "Tchulanguero" Paes   datahora 18/07/2014 às 08:28:00   tagarelices 5

Compre. Jogue. Vicie-se. Divirta-se!


Eu comprei um Wii logo no começo de 2012, ainda o primeiro modelo daquele bundle de Mario Kart Wii. E eu joguei ele muito, inclusive no modo online, que eu só deixei de lado quando os servidores foram desligados. Então por algumas semanas eu não tive nada para brincar com os amiguinhos da internet, a vida se tornou cinza, triste e chuvosa. Fui no médico, porque alguns diziam que podia ser algum quadro de depressão, e isso era preocupante. Chegando lá ele me receitou um remédio, era uma dorga nova que ainda estava para ser lançada, mas que eu já podia fazer uma reserva para receber o mais rápido possível, pois o meu problema era muito grave. As vendas oficiais no Brasil da dorga estavam com preços absurdos, tinha alguma coisa relacionada aos impostos que o governo cobra sobre esses remédios e a ganância das farmácias, fora a altíssima demanda, então tive que ir atrás de meios alternativos. Me indicaram um camarada que trazia a parada de fora, fiquei meio desconfiado no começo, mas falaram que é de confiança, e no final das contas eu precisava muito da parada, não tive outra opção. Passaram-se algumas semanas e aos poucos o mundo foi recebendo o treco, relatando os efeitos super positivos e... caramba, quando chega a minha caixa? Uma? Duas semanas? Acho que foi isso, mas chegou. No começo foi meio estranho, mas eu não conseguia parar de usar. Então eu usei, usei, usei... e hoje não consigo mais parar! Mas... mas... mas... é tão bom!

Mario Kart 8
A minha nova "dorga" do momento

Hwa hwa hwa, essa dramatização toda em cima de Mario Kart 8 pode parecer exagero, mas existe uma verdade nessa história: eu não consigo parar de jogar essa porquera! Tanto que eu já falo logo de cara aqui para vocês, que esse é o melhor Mario Kart que já joguei, superando inclusive para mim Double Dash!!, que era o meu preferido até então. E tudo isso não é sem motivo, não se trata de mera empolgação com um jogo novo, acreditem.

Confesso que na hora que liguei aquele jogo praticamente sem menus, estranhei um pouco as coisas e até torci o nariz para outras. Se você assim como eu, adorava a combinação de Wiimote + Nunchuk em Mario Kart Wii, podem esquecer, não dá mais para fazer as piruetas chacoalhando o controle e as motos nem mais empinam! Aliás, esse foi meu primeiro ponto de estranheza. O único modo em que o sensor de movimento é utilizado é caso você queira jogar no "modo volante", tanto com o GamePad quanto com o Wiimote, e já digo que não melhorou muito em relação ao título anterior. Mas por outro lado, a jogabilidade no estilo tradicional está perfeita e descomplicada, não importa qual controle você utilize. Sério, se alguém usar aquela desculpa de que o controle falhou nesse jogo, essa pessoa está mentindo. Aliás, MK8 segue a mesma regra da versão anterior, ou seja, se o controle funciona no Wii U, então ele funciona no jogo. Sobre o GamePad? Bem, ele não tem muita utilidade prática, a não ser que você goste muito de buzinar ou tirar os olhos da pista e bater enquanto tenta ver alguma coisa no mapa, que agora fica exclusivamente na telinha do controle. Mas não sejamos injustos, jogar o primeiro Mario Kart em HD dando uma bela descarregada no banheiro é uma grande novidade para a franquia, hwa hwa hwa.

Todos que jogaram a versão para Wii, e principalmente quem jogava pautado nas derrapadas, cedo ou tarde acabava caindo para o lado duas rodas da força, afinal as motos de Mario Kart Wii são absurdamente melhores nesse aspecto, perdendo apenas na questão da estabilidade e resistência a porradas. Já em Mario Kart 8 isso não importa muito, porque os veículos são customizáveis. Não interessa se você gosta de karts, motos ou os novíssimos quadriciclos, fazendo a combinação correta de piloto, veículo, roda e parapente, você vai conseguir jogar no seu estilo preferido sem maiores problemas. Aliás, problemas vão ter os seus amigos quando forem jogar na sua casa, porque fazer uma combinação ruim pode ser sinônimo de derrota certa! Mas na dúvida, siga a dica do Tchulanguero: selecione um personagem peso médio, tipo Mario, Luigi ou Yoshi, não altere nada nele e parta para corrida, dá pra ir de boa.

Seleção de kart
Mas passado esses choques iniciais, é óbvio que a primeira grande novidade que você passa a prestar a atenção é nas pistas, principalmente pela questão dos trechos antigravitacionais. Não sei vocês, mas quando eu assistia a algum vídeo de antes do lançamento, essa parada de andar pelas paredes e tal me parecia uma grande adição a jogabilidade de Mario Kart, assim como os sensores de movimento foram em Mario Kart Wii. Mas logo eu percebi que isso não muda muita coisa, tirando aquele lance do kart dar uma girada seguida de um turbo ao trombar com alguma coisa ou alguém na pista enquanto nesse modo, o que nem sempre é bom, principalmente se você estiver próximo a algum buraco. E sim, tudo funciona de modo automático, então você não vai precisar aprender nenhum recurso novo. Então antes que vocês se matem de curiosidade para saber o que mudou afinal, eu digo: as próprias pistas. Sim, no final das contas a impressão que eu fiquei é que os setores antigravitacionais nunca foram pensados como um novo recurso de jogabilidade, mas "apenas" como uma desculpa que os caras inventaram para fazer novas pistas com traçados insanos... e caramba, como isso deu certo! Ao invés de fazer um milhão de caminhos alternativos que só te fariam olhar para o mapa, o fato de você poder andar pelas paredes e tetos trouxe uma variedade descomplicada que caiu como uma luva para o jogo. A adição dos trechos submersos e parapentes, vindos de Mario Kart 7 (3DS) também ajudou bastante na composição dos traçados, até porque algumas passagens seriam impossíveis de serem transpostas sem ser voando mesmo.

E tem outra também, as pistas ficaram sensacionais! Apesar da minha decepção com a nova Rainbow Road, que não é tão desafiadora quanto a Rainbow Road Wii, ainda que com um novo conceito interessante, todas elas receberam atenção dignas de um jogo da Nintendo, não só com relação ao traçado, mas quanto a própria ambientação também. Se antes parecia que Mario Kart era uma corrida clandestina em lugares isolados e vazios, agora a sensação de vida nos locais e nítida, com direito a torcidas mais vibrantes e nativos transitando pelos cenários. Caramba, tem pista que dá para você assustar pombos que ficam ali dando mole no asfalto! E tudo é apresentado como se fosse uma transmissão televisiva, incrível o trabalho que fizeram nessa parte. E se você achava o máximo aquela estátua gigante do Bowser cuspindo bolas de fogo em Bowser Castle Wii, que tal uma estátua gigante do Bowser literalmente socando o chão em uma passagem bem estreita na nova Bowser Castle? E dessa vez até as pistas retrô tiveram uma atenção toda especial, mesmo quando não recebem todos os novos recursos. Aliás, a Donut Plains 3 (SNES) e a Rainbow Road 64 são de arrancar lágrimas da cara dos mais saudosistas. Só para ficar registrado, as que eu mais gostei foram a Electrodrome, uma pista meio boate com um visual extremamente psicodélico, e Mount Wario, pista de uma única volta, que consiste basicamente você descendo uma montanha coberta de neve, como se fosse uma corrida de esqui... com rodas... e motores... e itens... e... ah, vocês entenderam.

Bowser Castle
E eu seria injusto se não falasse sobre um aspecto técnico, mas que literalmente salta aos olhos quando se joga MK8: os gráficos. Olha, eu não sei se a resolução nativa dele é HD ou Full HD, aliás, minha televisão é uma tubão de 29 polegadas, mas o que eu posso dizer com certeza é, kct, que jogo bonito! Aliás, não levem nenhum vídeo, nem os HD em consideração, eles não conseguem fazer jus a beleza e fluidez desse jogo. Não só os gráficos propriamente ditos, que realmente tem todos os "defeitos" que alardearam no lançamento, como falta de anti-aliasing e tal, mas que no final você nem nota, mas a arte do jogo no geral é algo fantástico. O único problema é que você só consegue prestar atenção nos detalhes vendo outra pessoa jogar ou nos replays, porque na corrida não dá pra desviar muito os olhos, rzs. E detalhes para admirar é o que não faltam, desde o pneu do kart sujando de acordo com o terreno, as partículas de terra voando, o reflexo das coisas nas poças d’água... ainda bem que os últimos replays ficam salvos automaticamente e permitem o controle deles como se fosse um vídeo.

A taxa de quadros por segundo é aquilo mesmo que todo mundo já sabe, 60 fps cravados... quer dizer, acho que é 59 né? Não sei, perdi o meu contador de fps, quando eu achar por aqui confirmo pra vocês :P. Mas é sério, quando saiu aquela infame matéria dizendo que a queda de um quadro dava um efeito estranho no jogo e que a Nintendo deveria corrigir, eu pensei que o jogo ficasse dando engasgadas, como acontece em muitos ports lançados no Wii U, mas é sério, não rola absolutamente nada disso. Aliás, é impressionante um console dito tão fraco em termos de hardware, segurar a peteca mesmo com a tela dividida ao meio, até porque a física desse jogo não é tão simples quanto os títulos anteriores por conta dos trechos antigravitacionais. De três a quatro pessoas os quadros caem pela metade, mas é uma queda muito menos sofrível do que a que rolava no Wii.

Rainbow Road
Outro ponto de destaque é a interface do jogo, que desta vez esta muito bem trabalhada e bonita, facilitando bastante o acesso as opções do jogo... ou quase. Por exemplo, ao terminar a corrida, a opção padrão é ver o replay e não passar para a próxima. Apareceu uma pergunta na tela de "sim" ou "não"? Cuidado, porque o padrão é sempre excluir, cancelar, etc. Várias outras coisas também sumiram ou estão escondidas com relação ao jogo anterior. Aqueles menus de estatísticas por exemplo se foram, assim como a organização de rankings por amigos e coisa do tipo, que agora ficam escondidos na seleção de pistas nos Time Trials, mas de forma meio zoneadas. Poxa Nintendo, tudo bem que é bom simplificar as vezes, mas nem tanto!

Mas como nem só de gráficos vive um jogo, eu não poderia deixar de falar da trilha sonora desse jogo que está algo absurdamente... ... ... eu não sei qual adjetivo dar a trilha sonora. Se você curtiu os trompetes de Super Mario 3D World, então já coloque um sorriso nessa sua cara larga, porque eles estão de volta, junto com violino, guitarra, bateria, violão, saxofone e outros instrumentos. Apesar de algumas músicas serem mais "genéricas", todas são boas como a muito tempo eu não via na série, e as instrumentais são de colocar no computador pra escutar enquanto trabalha. Os efeitos também não deixam a peteca cair, e sim, ainda é desesperador escutar o alarme de aproximação de cascos vermelhos.

Façam um favor a vocês mesmos e vejam esse vídeo.

E por falar em itens, MK8 conseguiu juntar a dificuldade agressiva de Double Dash!! com o equilíbrio do famoso efeito elástico de Mario Kart Wii, que é aquele lance de quando você fica para trás consegue chegar nos outros corredores mais fácil e vice-versa, e ainda refinar essas duas coisas. Primeiro porque os itens absurdos, como cascos azuis, agora aparecem bem menos, apesar de vez ou outra continuarem te sacaneando bem na reta final. Até criaram aquela buzina que quebra ele, mas ela também não aparece muito fácil, principalmente quando se está em primeiro, que é quando você na verdade vai ganhar mais das tão erroneamente desprezadas moedas. Pra quem não se lembra ou não jogou os antigos, as moedas de Mario Kart influenciam diretamente na sua velocidade, quanto mais moedas, mais rápido você corre, e aqui isso pode ser a diferença entre você ganhar ou não uma corrida, acreditem. Felizmente elas não são mais influência no ranking de estrelas, que agora dependem somente dos seus resultados. Há alguns novos itens também, como a Piranha Plant ou o Bumerangue, mas nada supera o Super 8, que é quando ficam oito itens ao seu redor prontinhos para serem utilizados. Aliás, itens como cogumelos triplos, por exemplo, agora também ficam ao seu redor, dando chance até mesmo de serem roubados pelo adversário de uma forma um pouco mais fácil do que acontecia no GameCube e Wii. Outra coisa que achei bacana também, é que agora rola toda uma estratégia para fugir de cascos vermelhos, sendo possível inclusive meio que manipular o trajeto deles de modo a acertar outros corredores, ou pelo menos bater em outra coisa que não seja você. Por fim, acabou a mamata de segurar um item para pegar outro, agora é só um por vez e ponto.

Casco Azul x Super Buzina
Devo dizer também que esse é um jogo muito, mas muito mais rápido e dinâmico do que os anteriores. Mesmo que você tome porrada de um casco azul, a recuperação é rápida, assim como as quedas nos buracos, que tem uma recuperação quase instantânea pelo Liketu em modo turbo. A punição fica por conta da perda de moedas, sempre três, o que significa menos velocidade. Aliás, não falei antes, mas as moedas acumuladas nas corridas também servem para habilitar novos karts, motos, quadriciclos, rodas e parapentes.

E é justamente a junção destes itens, dificuldade elevada (e muito viu) com o equilíbrio das corridas, é que torna esse Mario Kart tão especial. Porque em Double Dash!! eu tinha a minha habilidade valorizada, mas o jogo era excessivamente cruel, e qualquer erro era derrota. Já Mario Kart Wii conseguia ser mais equilibrado nesse ponto, mas valorizava muito mais quem tinha o item melhor do que a habilidade. E Mario Kart 8 juntou os dois, eu tenho a minha habilidade valorizada, sem que os itens definam o tempo todo quem ganha e quem perde. Isso faz com que a vitória sempre seja algo prazeroso.

Mas se você quer testar as suas habilidades, nada como um multiplayer, não é mesmo? Aqui você pode escolher jogar da forma que quiser com os amigos. Quer zerar o jogo com quatro pessoas? Quer criar campeonatos sem itens ou moedas para jogar com aquele seu amigo convencido? Quer fazer você e sua namorada um embate com aquele outro casal de amigos que mudou de estado através do modo online? Se você respondeu sim para qualquer uma dessas perguntas, a resposta é: você pode! Os modos locais continuam divertidíssimos como sempre, apesar da bizarrice do modo batalha agora não ser mais em arenas e sim em pistas comuns (vai entender). E pra quem curte um online, a coisa agora melhorou bastante, ele está muito bem organizado, sendo possível criar campeonatos privados customizáveis para jogar com os amigos e tudo mais. Só é uma pena que o chat por voz só esteja liberado para jogatina entre amigos, se for jogar com os gringos é só aquele esqueminha de frases prontas mesmo. E como não poderia deixar de ser, rola toda uma integração com o Miiverse, principalmente nos Time Trials, afinal, quando você vence o fantasma do pessoal da Nintendo de uma pista, o prêmio agora (além do recorde) é um carimbo pra postar por lá de dentro do jogo.

Online
Porém a maior novidade em termos de interação virtual, principalmente quando se fala de Nintendo, é o novo Mario Kart TV e sua integração com o YouTube. Ele guarda o replay das suas últimas doze corridas, além de permitir você favoritar até seis delas, além de compartilhar automaticamente as suas últimas jogatinas com os amigos, permitindo inclusive que eles vejam o seu replay com todos os recursos de edição que o jogo dispõe. E se você quiser, seja através do MKTV ou logo após a corrida, você pode fazer uma pequena edição no vídeo e mandá-lo para o YouTube! Claro que não é uma super edição, é algo bem mais simples e só em cima dos melhores momentos da partida, fora a limitação de sessenta segundos, mas funciona muito bem, apesar do processo ser um pouquinho mais demorado do que deveria. Não é atoa que fenômenos como o Luigi Death Stare se espalharam tão rápido pela rede. Se quiserem acompanhar minhas epopeias inclusive, só me seguir no meu canal pessoal clicando aqui.


Bom, eu acho que já falei demais sobre esse jogo, o escrito ficou gigante, e tendo em vista o boom de vendas que a Nintendo teve com esse jogo, acho que não preciso de muito para convencer vocês que esse é definitivamente o jogo que te faz necessitar de um Wii U. Apesar do excesso de simplificação nas opções de um modo geral, a jogabilidade está impecável, a dificuldade deliciosamente absurda e ser bom agora finalmente faz real diferença. O que mais dizer sobre um jogo desse? Peguem os seus GamePads, procurem pelo Tchulanguero no Miiverse, entrem no campeonato de código 8033-3788-0992, e VAMOS JOGAR!

Pra não perder o costume, Tchulanguero apresenta... Mario Kart 8, com direito a comparação de algumas pistas retrôs e seus modelos originais!


* Revisado em 17/05/2017 às 16:46:01

Mario Kart 8
Mario Kart 8

* * * * *  Mario Kart 8 apesar de alguns problemas de interface, é um jogo tecnicamente impecável, além de ser acessível o suficiente sem desmerecer aqueles que se dedicam mais em dominar o jogo. Os novos trechos antigravitacionais também tornaram possível pistas com trajetos extremamente interessantes, e a jogabilidade está mais refinada em relação aos jogos anteriores.
Avaliado no Wii U
(entenda o nosso sistema de notas)


Séries: Mario e Mario Kart
Estúdios:  e
Plataformas: Nintendo Switch e Wii U
5

Compartilhe

Pin it


Leia também...



5 tagarelices já foram feitas!


e-mail  
nome  
localização  
site  
tagarelice   ativar o editor de texto desativar o editor de texto


E-mail Receba notificações para novas:     ok respostas      ok tagarelices      ok publicações

 

  • avatar de Rafael Alencar
    Rafael Alencar
    18/07/2014 às 14:59:20   localizacao Fortaleza - CE
    Muito bom escrito Rafa!
    Aqui só tem coisa de qualidade!

    E obrigado por me ensinar o significado das moedas. Eu iria morrer sem saber disso até ler esse escrito!

    Responda!
  • avatar de Gamer Caduco
    Gamer Caduco
    18/07/2014 às 19:21:42   localizacao SP
    Putz, rolei de rir com a introdução... que drama! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Já pode escrever roteiros pra Quantic Dream, se pá! ahuhauhuahuahua
    Pode ser pra Cachorro Desobediente também, pq aí ela vai ser super valorizada mesmo não estando grandes coisas... hehehe
    Enfim, vamos falar sobre a dorga... ou a parada, como dizem... o bagulho... sei lá como que é! kkk
    Eu também fiquei com a impressão de que é o melhor MK que já joguei. Muita gente discorda, mas faz parte da vida. A parte boa é que não vi ninguém dizer que o jogo não é bom, pelo contrário, todo mundo tem elogiado. Já é um ótimo sinal. Isso pq nem todos devem ter jogado diretamente do banheiro. Eu por exemplo não posso pq ele fica longe da base do Wii U! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Só não curti o lance do mapa ficar única e exclusivamente no Gamepad... desnecessauro... eu bato toda hora!
    Outra coisa que não curti e não sei se comentei e/ou vc reparou: quando terminar uma corrida jogando algo pra trás que acerte alguém, fica de olho pra ver quem passa em segundo, terceiro, etc... e depois compara com a classificação da corrida. Já vi ficarem diferentes as duas coisas, dando a impressão que fica valendo sempre a classificação que estava quando VOCÊ passa a linha de chegada. Achei um furo e tanto isso, não é possível que não tenha acontecido com mais ninguém...
    Putz grilla a configuração que vc colcou na iBagem... sem aceleração e sem handling! Que doidera! Prefiro meu Yoshi mega equilibrado mesmo! kkkkkkk
    Vc falou bem sobre as partes antigravitacionais... bater em alguém perto de buraco é queda! Ou seja, na porcaria da Rainbow Road sempre tem um FDP que tromba com vc pra te atrapalhar... SEMPRE... SEMPREEEEEEE!! Puta merda viu! Dá vontade de quebrar o controle (daí vc lembra que não vendem Gamepads e fica de boa... rs).
    Falando na pista maldita e lendo vc falar sobre as pistas retrô, que beleza ficou a RR64, não? Eu gostei muito de como ficou a música também, os caras capricharam demais!
    Outra coincidência de gostos: Mount Wario foi a pista que mais gostei, é épica demais!
    Ainda não joguei multiplayer, tem queda de quadros? Uma pena, mas se não é algo que estraga a jogatina, então não tenho do que reclamar. E vc disse que é menos sofrida que a do Wii, que eu já achava suficientemente boa pra me divertir, então nem vou me preocupar com o que rola no 8. Quem fica "putinho" por conta de um detalhe desses definitivamente não sabe se divertir. E tenho dito!
    Sobre a trilha sonora no geral, vc disse tudo. Sem adjetivos! Próximo tópico...
    Ah os itens... aquela porcaria de buzina nunca aparece, e quando aparece vem algum filhodeumaraparigapeluda e solta o cazzo do raio pra te tirar o item. Dá voltade de rasgar o próprio ânus de raiva, pq na sequência algum infeliz te lança um casco azul. Que ódio! Mas acho que é justamente isso que faz o jogo ser tão viciante, não?
    E verdade sobre as moedas. Descobri isso enquanto jogava o 7, no 3DS. Não sei pq resmungam tanto delas... rs
    Ow, como que é o chat por voz com miguxos? Pelo microfone do próprio Gamepad? Ou precisa de algo tipo headset? Isso é algo que não sei.
    Outra questão sobre o online: entrei no campeonato do VJ!, só que como que isso funciona? Só quando tiver dois ou mais competidores online? E a pontuação como fica? Nem vi nada ainda! Se vc viu e tiver paciência de explicar eu agradeço! huahuauhahu
    Bom, chega, foi mal, sempre comento demais. Mas sobre esse jogo dá pra falar horas e horas, é bom demais!
    Agora preciso descolar tempo pra jogar mais... offline e, claro, online! Bora jogar em breve!!! \o/
    Ótimo post! Como sempre!
    PS: VOCÊ CORREU CONTRA O SONIC CANADENSE!!!!!!! \o/

    Responda!
  • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
    Rafael "Tchulanguero" Paes
    18/07/2014 às 22:24:22   localizacao Vespasiano - MG
    @Rafael Alencar

    Iaê Xará, sumido hein? Valeu :D

    Esse lance da moeda muita gente não sabe mesmo, até porque o aumento de velocidade é muito sutil. É até curioso como eu descobri isso. Anos atrás, um amigo meu descolou um Mario Kart de Super Nintendo com manual, até que um belo dia ele resolveu ler a parada e... tava lá explicando pra que serviam as misteriosas moedas, rzs.

    @Gamer Caduco

    Já falei gente, não fiquem rindo que o assunto é sério pow... hwa hwa hwa.

    Cara, eu até agora só tenho visto elogios, tanto da parte dos jornalistas quanto dos jogadores.

    Ah, faça como eu, arrume um lugar estratégico na casa para colocar o U, rzs.

    Sim, eu notei esse bug, não chegou a me atrapalhar muito, mas é meio foda mesmo. Vamos ver se a Nintendo corrige ele depois.

    Ah, essa imagem não é minha, é que parte do escrito eu montei fora de casa, he he he. Mas vai aqui minha configuração preferida:

    url imagem: vaojogar.com.br/tmp/1/imagens/wii-u/mario-kart-8/wiiu-screenshot-gamepad-010ec.jpg

    A RR64 é até estranha, porque mudaram ela radicalmente, tanto que ele virou pista de volta única, assim como Mount Wario. Mas ainda bem, a do N64 é insuportável com aquelas voltas monótonas de dois minutos.

    De duas pessoas fica igualzinho, mas de três a quatro a taxa de quadros cai pela metade, mas fica a 30 qps cravados, então fica de boa.

    Cara, o raio está me dando mais raiva que o casco azul nesse MK, rzs.

    Todo mundo tá fugindo do racha online, então só joguei com os gringos. Mas pelo que sei usa o microfone do próprio GamePad mesmo, não faria sentido não usar.

    Também não sei muito dos campeonatos, inclusive fiz uma cagada, porque criei ele para praticamente o dia inteiro (o jogo não deixa 24 horas seguidas), mas eu só posso editar no intervalo, e eu fiz a burrada de colocar em um horário que nunca estou acordado, hwa hwa hwa. Mas pelo que entendi, tem que ter pelo menos duas pessoas, e então vão sendo contabilizadas as estatísticas ali. Você tem que largar a mão de ser bundão e aparecer logo pra nós batermos um racha e vermos de kolé que é, rzs.

    Valeu Caduco!

    PS: só agora que você falou que eu vi :P

    ---

    Abraço!

    Responda!
  • avatar de Cebola Çacina
    Cebola Çacina
    24/07/2014 às 23:24:56
    E ae tchulabiron,adorei o seu escrito sobre a mais nova dorga dus momentu.

    E sobre o fim dos servers do Wii e DS descobriram que fazendo uns paranaue na configuração de um Wii habilitado para homebrew dá pra continuar jogando online (descobri isso num tambler de Animal Crossing)

    Responda!
  • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
    Rafael "Tchulanguero" Paes
    25/07/2014 às 19:12:11   localizacao Vespasiano - MG
    @Cebola Çacina

    Tchulabiron? Isso parece nome de remédio, hwa hwa hwa.

    Ah cara, a galera sempre dá um jeitinho de continuar jogando, o Dreamcast mesmo tem algumas coisas rodando firmes e fortes até hoje pelo que sei, rzs. Mas é foda, tem que desbloquear o Wii e fazer um monte de coisa, tenho paciência não, he he he.

    Valeu cara, abraço!

    Responda!
Acompanhe as tagarelices deste escrito por e-mail
e-mail  

       

fechar

Parceiros & Links

42|Gamer Caduco|http://gamercaduco.wordpress.com|Histórias de um gamer que está cada vez mais próximo de caducar de vez.§61|Nação Cucamonga|http://nacaocucamonga.blogspot.com.br|A cultura do terceiro mundo esmagando a do primeiro.§52|Marvox Brasil|http://marvoxbrasil.wordpress.com|As formas mais variadas do universo dos games e vídeogames em um só lugar. Matérias, detonados, curiosidades, podcasts e vídeo-análises. Leia o Blog MarvoxBrasil e desperte o gamer em você!§47|Arquivos do Woo|http://arquivosdowoo.blogspot.com.br|De tudo um pouco na medida certa.§58|Videogames com Cerveja|http://www.vgscomcerveja.com.br|Videogames com Cerveja é um blog sobre games, cujo o principal objetivo é compartilhar experiências "videogamísticas" (tanto na jogatina quanto no colecionismo)! Então não espere encontrar muitas notícias ou reviews detalhados sobre games por aqui!§43|My Detonation|http://mydetonation.blogspot.com.br|O blog do grande Trevoso, sobre o que ele joga, jogou e quer jogar, com indicações de downloads e vídeos.
logo
Vão Jogar! - Um site que aborda a cultura dos videogames com seriedade e bom humor.
Vão Jogar! & TMS criados por Rafael "Tchulanguero" Paes - 2008 ~ 2017
topo rodapé