logo Vão Jogar!
logo Vão Jogar! Butecada da Vez

Butecada Da Vez - Nº 12: Tá Fácil Demais!

Uma discussão sobre dificuldade nos jogos e ordem de alimentos no prato.

autor Rafael "Tchulanguero" Paes   datahora 17/10/2014 às 08:26:42   tagarelices 7

Uma discussão sobre dificuldade nos jogos e ordem de alimentos no prato.


Jogador de videogame é um povo que adora reclamar. Reclama que a resolução não é suficiente para a imagem cobrir todas as paredes do quarto, reclama que a taxa de quadros não é vinte vezes maior do que o olho dele consegue perceber, reclama que jogo tal não vai sair para a plataforma preferida dele. E se o indivíduo tiver trinta anos ou mais, aí é rabugice pura! Vai falar que bom mesmo era na época do SNES e Mega Drive, que jogo atual é tudo uma merda e que não tem dificuldade nenhuma. Então nós fazemos essa pergunta nada original, mas sempre interessante: os jogos modernos são realmente tão mais fáceis assim ou será que simplesmente hoje temos mais habilidade? Isso torna os jogos atuais piores? E o mais importante, quem vai por cima, arroz ou feijão? Então agora com a palavra, os rabugentos!
 
sucodelarAngela
sucodelarAngela

Olha só, eu acho que é cada coisa no seu lugar... Antigamente, os consoles não tinham toda a capacidade que seria necessária para fazer jogos mais realistas - tanto em gráficos quanto em jogabilidade mesmo, então acho que a dificuldade maior era uma forma de criar um desafio a mais para compensar isso. Imagina um jogo onde você praticamente só pula, como Mario, com uma dificuldade moleza, qual seria a graça de se jogar isso? Hoje já é diferente, é tudo mais realista e creio eu que as devs tenham uma preocupação maior em ter uma jogabilidade que acompanhe o avanço gráfico. Imagine você jogando, sei lá, um Battlefield da vida, com munição de bolinhas coloridas, dando cambalhotas por cima dos tiros dos inimigos e pegando itens com asinhas que surgem flutuando no ar? Ok, vamos fingir que isso não pareceu divertido. Pareceria irreal ao que o jogo proporciona aos olhos, logo pede-se algo mais elaborado também na forma de jogar. E acho que a dificuldade dos jogos atuais está nisso, em você montar estratégias e sua própria forma de utilizar o que o jogo te oferece. Vou contar um segredo aqui: geralmente, nos jogos tem uma opção chamada Difficulty (ou algo do tipo), onde você pode escolher a dificuldade do jogo. Legal, né?

Somari
Somari

Vou ser direto na resposta dessa vez: a culpa é da pouca variedade de jogos jogados pela galerinha de hoje.

Eu admito que sou desses chatos que preferem mais as gerações antigas do que as novas e vejo muito hoje em dia a galera jogando jogos de gêneros muito específicos e deixando a diversidade de lado. Desse jeito mesmo eles não vão aprender a apreciar a variedade de jogos que existem por aí. E isso faz com que as devs deixem de lado muitos jogos excelentes em prol do que só anda dando na moda do mercado. Crash foi um exemplo de vítima disso.

Lógico, não vou dizer que vou dar um Megaman de NES pra um garoto de hoje jogar. É pra isso que existem os remakes, afinal. Os jogos antigos repaginados para atraírem as novas gerações de jogadores acabam não se saindo bem por serem relativamente "difíceis". Duck Tales Remastered é um exemplo disso, onde teve uma mídia "especializada" falando mal do jogo só por ele ser difícil. Fala sério!

Amiguinhos, uma dica: treinem mais jogos de vários tipos e parem de ficar só nos joguinhos de tiro e futebol. Tenho certeza que você pode ganhar tanta destreza quanto as pessoas que jogavam Megaman e Mario antigamente. E não se frustrem se vocês morrerem fácil, afinal, o jogo não explode depois do Game Over.

João Roberto
Professor (Parabéns!) João Roberto

#01 - Arroz sobre o feijão... sempre!

#02 - Nunca entendi direito essa ideia da dificuldade dos jogos. Assim como existem diversos tipos de jogos, existem diversos tipos de jogadores. Eu sou do tipo que só joga "Tiro, futebol e corrida", de vez em quando me aventuro por outros gêneros, mas logo volto à minha zona de conforto. Agora, se eu for me aventurar por um Zelda ou qualquer outro jogo, é óbvio que vou achá-lo difícil, pelo menos mais difícil do que estou acostumado.

Nunca fui jogador inveterado (me recuso a usar o termo hardcore), sempre joguei por diversão, e sempre achei os jogos antigos mais difíceis muito pelos controles, o que a maioria tenta esquecer, afinal, muitos jogos padeciam de controles ruins. Um exemplo recente disso é o Castle of Illusion. O jogo em si é muito fácil, mas aqueles controles escorregadios em que o Mickey quase nunca fica onde você quer acabam por dificultá-lo. Não é algo proposital do game e sim uma falha, gritante na minha opinião.

E tem mais, quando jogo eu quero ver o final do jogo e ficar contente com isso, não irritado...

A grande verdade é que, para mim, após alguns anos nesta indústria vital, os jogadores acabam por saber de antemão qualquer coisa que vá acontecer, seja em história, jogabilidade ou qualquer outra coisa e a tal dificuldade amenizada acaba servindo de desculpa. Mas sejamos sinceros, todo jogo tem opção de aumentar ou diminuir a dificuldade, com a Angela citou, vai lá e deixa no modo "GOD". Eu mesmo jogo sempre no "médio", não é fácil demais para ficar entediado, nem difícil demais para querer jogar o controle na parede...
 
Tchulanguero
Tchulanguero

Jogos antigos era mais difíceis? Sim, muito! Isso os torna melhores? Nem sempre. O fato é, por mais que muito marmanjo negue, a dificuldade elevada nos jogos foi um recurso muito utilizado nos fliperamas para lucrar mais e nos consoles para alongar artificialmente a experiência de jogo. O ritmo de produção e o número de lançamentos eram bem menores, se o pessoal zerasse muito rápido logo enjoariam do cartucho e lá se foi a vontade de um próximo título. E não é atoa que hoje eu vejo grande parte desses jogos variando entre o "quebrado" e o ruim mesmo.

- Ain, maisi ieu zerouo juguim xpto incincu minutu sin levá danu!

Sério mesmo? Parabéns então cara... o que você quer, uma medalha por isso? Desculpa, embora eu reconheça a satisfação em superar um jogo muito difícil, isso é algo puramente pessoal e não te faz melhor do que ninguém... repetindo, NINGUÉM!

Jogos hoje são maiores, mais complexos e exigem uma série de outras habilidades do que simplesmente boa coordenação motora. E eu simplesmente também não tenho mais tempo para me dedicar tanto assim para um único jogo da mesma forma que eu tinha quando criança... ok, eu não tive videogame quando criança, mas vocês entenderam.

Agora, não vou ser injusto também. Existem jogos sim que beiram o ridículo de tão fáceis, te entupindo de recursos que retiram totalmente a dificuldade. Claro que jogos hoje em dia não precisam te limitar por vidas e te fazer repetir tudo novamente ao morrer, mas precisa haver alguma punição que faça com que você se empenhe em não morrer. Eu sempre digo, a boa dificuldade é aquela que faz com que você tenha que ser melhor, mas também com que você entenda o que está acontecendo e porque você está morrendo. Agora, também não adianta... sei lá, você estar passando por um tubo de vidro sobre um monte de lava e do nada um monstro aparecer e devorar você, sem nenhuma chance de reação. ! Não perco a chance de zoar esse jogo. :P

E pra encerrar, não esqueçamos também que parte dessa "frouxidão" que rola é culpa dos jogadores, como sempre. Para não me alongar, vou deixar uma imagem que ilustra bem a situação.

Jogadores novos no Miiverse
- Como faço para abrir essas... portas!!!
- Não posso rastejar em Metroid?

Ah claro: feijão por baixo, arroz por cima.

---

E então, a qual categoria vocês pertencem? São velhos rabugentos ou gostam de como as coisas evoluíram? Por favor, não me digam que não sabem usar a Morph Ball. Não importa, deem a sua opinião! E não deixem de sugerir novos temas para as butecadas, mandem um e-mail para butecada@vaojogar.com.br com as suas ideiaidéias. ;-)

* Revisado em 30/09/2015 às 15:32:41

Compartilhe

Pin it


Leia também...



7 tagarelices já foram feitas!


e-mail  
nome  
localização  
site  
tagarelice   ativar o editor de texto desativar o editor de texto


E-mail Receba notificações para novas:     ok respostas      ok tagarelices      ok publicações

 

  • avatar de leandro (leon belmont) the devil summoner
    leandro (leon belmont) the devil summoner
    17/10/2014 às 15:22:31   localizacao Recife-Pe
    acho que vou falar aqui vai ser a opinião que muito sabem: são os novos tempos. na época do SNES e MEGA, não era fácil conseguir comprar 2 jogos por ano, isso se na época o sujeito trabalhasse. se dependesse dos progenitores então...ou no aniversário ou Natal e olhe lá e ainda tinhamos que confiar na opinião das revistas Gamers, SGP,Nintendo World e Ação Games, que nem sempre acertavam na hora de avaliar um game. atualmente, a situação melhorou um pouco para os gamers, onde podemos comprar um número maior de jogos e é aí a questão: jogos muito dificeis hoje, o pessoal nem perde tempo, muda para outro. e como uma maior opção de games, ninguém vai querer ficar preso num jogo árduo por muito tempo.

    é como o Tchlanguero falou. os games daquela época eram complicados pelos motivos errados e nem sempre agradavam, peguem Battletoads por exemplo, nas locadoras da minha cidade quase ninguém tocava no game, pois sabiam que não passariam da fase da moto, e teve gente que sequer conseguiu chegar nessa parte.

    o triste é o pessoal falar que tais games são uma bosta por serem trabalhosos, Dark Souls é um exemplo. gente desce o malho no game pela sua dificuldade, que não é muita se pegar jeito do game. o resultado do "mimimi"? falam que Dark Souls 2 é mais fácil que o primeiro game, fazendo os fãs do primeiro game ficarem decepcionados.

    e esses sujeitos andam ditando o que os games serão hoje. tem pessoal descendo críticas a Alien Isolation pela facilidade de morrer e o tal Destiny que meio mundo está na vibe de GTA5 meses atrás, pela dificuldade, botaram uma atualização para tornar o game mais fácil.

    aí as empresas de jogos ficam no empasse: se fizer um jogo fácil, o pessoal vai enjoar e talvez reclamar um pouco, mas vai ter maior lucro ou fazer um Arma,Ninja Gaiden e lucrar menos? infelizmente é o capitalismo quem dita as regras.

    Responda!
  • avatar de Rafael Alencar
    Rafael Alencar
    17/10/2014 às 17:21:04   localizacao Fortaleza - CE
    Bom, primeiramente eu admito que prefiro jogar sempre (quando possível) no nível mais difícil. Eu não sou um jogador "hardcore" e nem acho qualquer jogo fácil (até pq não tem como saber disso até jogar), muito longe disso. Eu simplesmente gosto de "sofrer". Mas eu também consigo saber bem quando isso pode ser divertido ou frustrante e garanto que a maioria das vezes foi divertido.

    Mas isso têm acontecido bem menos e eis o motivo: "...simplesmente também não tenho mais tempo para me dedicar tanto assim para um único jogo...". É isso aí @Tchula...

    Jogar no nível padrão dos jogos é o q eu tenho q fazer se eu quiser aproveitar todos os jogos q eu tenho pra jogar, sejam esses difíceis ou fáceis por natureza.

    Bom... falei da minha preferência, mas não ainda sobre os jogos. Eu acho que depende mais das pessoas mesmo do q dos jogos. Já disseram isso em outras discussões (aqui mesmo): "Os jogos são o q os jogadores querem". E não tem pq duvidar disso, é um fato. E jogadores são quem compra jogos, seja "old", "new", "hardcore", casual etc.

    Alguns jogos são feitos para públicos específicos, mas ainda sim essas desenvolvedoras olham para o mercado, claro.

    Enfim... existem sim jogos fáceis e difíceis e existem também jogos muito parecidos uns com os outros. As vezes achamos um jogo fácil por já possuirmos habilidades herdadas de outros jogos. Como eu disse isso depende muito das pessoas.

    Espero não ter dito nenhuma bobagem! ^^

    Responda!
  • avatar de Ricardo Niclas Lopes
    Ricardo Niclas Lopes
    17/10/2014 às 20:55:13
    O chato não é só a falta de dificuldade dos jogos, e sim a formula que eles estão seguindo atualmente, mesmo que tenha a opção de mudar de dificuldade (em alguns casos não dá, não é Assassins Creed?), isso geralmente muda a vida dos inimigos e a sua vida, o jogo continua com checkpoints a cada passo, e a tática é sempre a de se proteger e atirar, e no caso de Assassins Creed o buraco é mais embaixo ainda, o combate com vários inimigos é puramente estético, por que com um botão você desvia de todos os ataques que vierem, com o mesmo botão você revida os ataques, fora que com 20 inimigos na tela, eles atacam um de cada vez, fora que a maioria dos jogos atuais tem a famosa "Eagle-Vision/Instinto/Visão-Detetive/Audição" que faz você ver os inimigos através da parede.
    Nem preciso falar das seções de Plataforming, que são totalmente automáticas e sem chances do personagem cair.

    acho que extravasei demais, vou falar de outro assunto.

    Feijão vai por cima para misturar mais rápido!

    Responda!
  • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
    Rafael "Tchulanguero" Paes
    20/10/2014 às 15:17:35   localizacao Vespasiano - MG
    @leandro (leon belmont) the devil summoner

    Na real jogador nunca sabe o que quer e sempre está reclamando, rzs. Mas é bem isso mesmo, no final das contas o que conta é o número de vendas.

    @Rafael Alencar

    Iaê Xará, quanto tempo, hein?

    Eu não gosto muito de ir de cara na dificuldade maior, porque gosto de jogar da maneira para o qual o jogo foi planejado, muitas vezes dificuldades maiores alteram o ritimo do jogo e aumentam muito a frustração com certas partes.

    @Ricardo Niclas Lopes

    Isso em parte é sobre essa paranóia dos estúdios de querer que jogos sejam como filmes, então quanto mais automático, fácil e esteticamente bonito for, melhor (para eles). Mas as vezes essa união pode trazer bons resultados, eu por exemplo gostei muito do combate dos novos jogos do Batman, não são difíceis, são bem cinematrográficos, mas ainda sim exigem que você tenha um bom ritimo. O problema é sempre o exagero, seja para um lado, seja para o outro.

    ---

    Valeu pessoal, abraço!

    Responda!
  • avatar de Paulo Aquino
    Paulo Aquino
    21/10/2014 às 08:28:24   localizacao São Paulo - SP
    Vou contar aqui como eu sou e fica a cargo de vocês avaliar o meu caso.

    Eu experimento diversos tipos de jogo, embora quase sempre eu vou nos de luta.

    Sou do tipo que às vezes joga pra fazer final, mas no geral, eu jogo pra me divertir.
    Se não dá pra eu me dar bem num determinado game na dificuldade normal, eu vou no options e diminuo a dificuldade.

    Não gosto de jogos sacalmente difíceis, desses que dão vontade de tacar o console na parede. Mas nem por isso curto essas coisas que de tão fáceis, parecem coisa pra bebezinho.

    Nem tanto coisas bobamente fáceis, nem tanto aquelas coisas que foram feitas só e só pro Chuck Norris.

    Eu até bolei uma frase a respeito: Quer desafio? Põe no Hard.

    Tambem há coisas que variam de jogo pra jogo.

    Tento obter o maior número possível de upgrades em um game, quando, tipo, tem recurso de New Game Plus.

    No DBZ Budokai 3 e no DBZ Budokai Tenkaichi 3, sabe qual foi a primeira coisa que eu fiz?
    Encarei os tutoriais e o modo Training.

    Em Need for Speed Underground 2, eu acumulei o máximo possível de dinheiro pra obter os melhores upgrades pro meu carro, e como resultado, ele virou um verdadeiro bólido.

    Mas é assim, eu jogo pra me divertir, não pra me estressar.

    Responda!
  • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
    Rafael "Tchulanguero" Paes
    23/10/2014 às 00:28:34   localizacao Vespasiano - MG
    @Paulo Aquino

    Poxa, mas é isso mesmo, jogo tem que ser para divertir. Agora, só para pontuar, uma coisa é você querer algo mais tranqüilo para relaxar e outra é ter preguiça de pensar e querer tudo de bandeija. É como você falou, tem que rolar um mínimo de desafio, caso contrário não tem graça. :)

    Responda!
  • avatar de sucodelarangela
    sucodelarangela
    24/10/2014 às 14:59:41   localizacao São Luís - MA
    @Leon Belmont

    Bom ponto de vista sobre a facilidade de se comprar jogos afetar o gosto pela dificuldade, não havia pensado ainda por esse ponto.

    E eu tb nunca zerei Battletoads...

    Quanto a Dark Souls, o problema dele, como disse no escrito de hoje é que, além da dificuldade, eles tiraram os save points. Isso é frustrante. Acho que se aumentassem a dificuldade apenas, com mais save points (sem save automático), seria bem melhor. Tem gente que adora um desafio, mas EU prefiro algo mais equilibrado. Mas também acho o cúmulo apelarem pra empresa pra diminuir a dificuldade, como aconteceu com o Desafio de Arquimedes em God of War Ascension...

    @Vudu

    Não falou bobagem, não! ♥

    E eu sempre jogo na dificuldade média pra ter uma noção do jogo. Só depois aumento a dificuldade.

    @Ricardo Niclas Lopes

    Primeiramente, feijão vai por cima mesmo!

    Também acho que os jogos estão cada vez com menos inovação. Também é a questão do mercado, jogos que tentaram inovar ultimamente não tem recebido boas críticas. O povo (tanto devs, quanto jogadores) se acomodou...

    @Paulo Aquino

    Tá certíssimo, tem que jogar pra se divertir mesmo. Ainda assim, prefiro manter a dificuldade que escolhi no começo do jogo, por isso sempre jogo a primeira ve no médio, pra não passar raiva. E também gosto de finalizar o jogo.. como amo jogos com enredo, então dá mais vontade ainda de finalizar pra ver o que acontece. Eu realmente só paro no meio do caminho se eu perder o tesão pelo jogo ou se for casual...

    Responda!
Acompanhe as tagarelices deste escrito por e-mail
e-mail  

       

fechar

Parceiros & Links

58|Videogames com Cerveja|http://www.vgscomcerveja.com.br|Videogames com Cerveja é um blog sobre games, cujo o principal objetivo é compartilhar experiências "videogamísticas" (tanto na jogatina quanto no colecionismo)! Então não espere encontrar muitas notícias ou reviews detalhados sobre games por aqui!§52|Marvox Brasil|http://marvoxbrasil.wordpress.com|As formas mais variadas do universo dos games e vídeogames em um só lugar. Matérias, detonados, curiosidades, podcasts e vídeo-análises. Leia o Blog MarvoxBrasil e desperte o gamer em você!§47|Arquivos do Woo|http://arquivosdowoo.blogspot.com.br|De tudo um pouco na medida certa.§43|My Detonation|http://mydetonation.blogspot.com.br|O blog do grande Trevoso, sobre o que ele joga, jogou e quer jogar, com indicações de downloads e vídeos.§42|Gamer Caduco|http://gamercaduco.wordpress.com|Histórias de um gamer que está cada vez mais próximo de caducar de vez.§61|Nação Cucamonga|http://nacaocucamonga.blogspot.com.br|A cultura do terceiro mundo esmagando a do primeiro.
logo
Vão Jogar! - Um site que aborda a cultura dos videogames com seriedade e bom humor.
Vão Jogar! & TMS criados por Rafael "Tchulanguero" Paes - 2008 ~ 2017
topo rodapé