logo Vão Jogar!
logo Vão Jogar! MatériaE3 2016E3Nintendo

E3 2016: O tiro único e certeiro da Nintendo

Se propondo a apresentar apenas um jogo em uma apresentação de E3, a Nintendo acerta em cheio ao nos mostrar um Zelda extremamente promissor.

autor Rafael "Tchulanguero" Paes   datahora 15/06/2016 às 04:57:57   tagarelices 11

Se propondo a apresentar apenas um jogo em uma apresentação de E3, a Nintendo acerta em cheio ao nos mostrar um Zelda extremamente promissor.


Há alguns anos que a Nintendo já trocou as apresentações tradicionais da E3 pelos seus Directs. Porém esse ano ela resolveu ir mais além, apresentando apenas a sua TreeHouse, evento digital onde ela faz demonstrações de jogos e bate um papo com os desenvolvedores, só que desta vez de apenas um jogo...

Leia também: Butecada Da Vez - Nº 24: Nós Ainda Amamos A E3
Leia também: E3 2016: Muito Fifa E Pouco Mass Effect Na Apresentação Da EA
Leia também: E3 2016: O Caminhão De Atualizações Da Bethesda
Leia também: E3 2016: A Integração E Evolução Da Microsoft
Leia também: E3 2016: Uma Ubisoft Quase Sem Assassin’s Creed
Leia também: E3 2016: Todos A Bordo Do Trem Do Hype Da Sony
Leia também: E3 2016: Além Das Conferências
Ouça também: Vão Escutar! #005 - Nossa Movimentada Saideira Da E3 2016

Este é The Legend Of Zelda: Breath Of The Wild

Após um breve pronunciamento de Reggie Fils-Aime, foi assim que a Nintendo abriu a sua apresentação digital, com o primeiro trailer de verdade no novo Zelda, que por si só já foi o suficiente para deixar todos animados. Depois de sem muito motivo ter enfiado meia hora dos novos Pokémons (falo mais abaixo), durante o restante do dia foram feitas demonstrações e mais demonstrações do jogo. Sério, foi de umas duas da tarde até quase oito da noite.

Boxart de Breath Of The Wild
A boxart do jogo também já foi revelada

Logo de cara dá para dizer que esse Zelda representará a maior mudança na fórmula da série desde Ocarina Of Time. Resgatando um pouco mais de suas origens, agora seremos jogados em um mundo aberto de verdade, sem indicações fixas do que fazer, como se alguém chutasse nossas costas e dissesse: vai!

A dedicação em nos dar um ambiente livre foi tanta, que agora nem há mais limites do que é possível ser escalado, Link pode subir ao que parece em absolutamente qualquer superfície. Ao olhar para o horizonte perdemos a vista, e o trecho mostrado na demo era apenas a área inicial do jogo, correspondendo a 2% do mapa final, o que parece ser absurdamente grande. Também foi dito que alguns personagens, vilas e cidades foram retiradas da demo, de modo a evitar spoilers.

Também foram introduzidos diversos elementos que são comuns em outros gêneros, mas nunca apareceram em Zelda. Por exemplo, agora não teremos mais os famosos corações ao sair cortando a grama, teremos que nos alimentar para isso. Seja coletando frutas, caçando ou roubando a comida dos inimigos, é possível até mesmo aumentar temporariamente o número de corações de acordo com o alimento ingerido, além de misturá-los e cozinhá-los para obter os efeitos desejados.

Cozinhando

Outra novidade interessante, foram as mecânicas de stealth que foram introduzidas. Tal como acontece em um Metal Gear, agora os inimigos precisam lhe avistar efetivamente antes de resolverem atacar, mas você pode se esgueirar para surpreendê-los, ou mesmo criar distrações para passar desapercebido. Inclusive há um pequeno indicador de barulho no HUD do jogo.

Fora isso, também existem muitas outras coisas totalmente voltadas a exploração do ambiente, que vão muito além do que simplesmente sair escalando. É possível, por exemplo, derrubar árvores para utilizá-las como pontes. O mais legal é que agora as coisas não parecem mais pré-determinadas a acontecerem de uma única forma, a física está muito bem trabalhada de forma a permitir que você mesmo encontre a melhor solução para resolver algo. Aliás, essa questão da física está tão bem feita, que é possível atear fogo em uma porção de mato seco, e se o vento for favorável, ver um incêndio acontecer em determinada área.

O sistema de tempo também retornou, alterando inclusive a presença de inimigos ou até mesmo como eles reagem. Os bokoblins, por exemplo, acampam durante a noite e podem ser atacados mais facilmente. Além disso, também há influência do clima, e Link deverá se vestir adequadamente no frio ou no calor extremo, que são indicados em um pequeno termômetro no HUD.

No que se refere as famosas dungeons, característica da série, nada foi dito, mas sabe-se que elas estarão lá, muito provavelmente em menor número, tal qual como foi em Majora’s Mask. Em contrapartida, além de chefes que aparecem ao ar livre, existem mais de cem pequenos templos chamados Shrines Of Trials, onde você deve passar por alguns puzzles até chegar ao final e receber um orb, que posteriormente poderá ser usado como moeda de troca para obtenção de determinados itens, como o paraglider, além de ser onde você consegue atualizações para o seu Sheikah Slate, um dispositivo meio tecnológico e mágico, que parece ser uma representação do GamePad dentro do jogo (apesar do mesmo não ser obrigatório), e permite a utilização de diversas habilidades, como marcar os inimigos, verificar o nível de energia deles e até mesmo uma habilidade que permite manipular objetos metálicos através de magnetismo. As bombas também foram incluídas como uma habilidade desse item, que agora podem ser disparadas remotamente e possuem dois formatos, as tradicionais redondas, que rolam diante de qualquer inclinação e as quadradas, que servem justamente para as situações onde você precisa delas paradas.

Chefe fora de dungeon

Falando em itens e armas, essa é uma outra grande mudança na série. Enquanto antes você normalmente conseguia várias coisas como tesouros nas dungeons, agora grande parte das armas, roupas e armaduras são conseguidas normalmente durante o jogo. Você pode encontrar um galho no chão e usá-lo como espada, conseguir um machado em um baú ou roubar a lança de um inimigo, que aliás, também podem pegar qualquer coisa que encontrarem no chão para lhe atacar. Até mesmo o braço de um esqueleto pode ser usado! No entanto, é preciso gerenciar bem o seu inventário para não estourar o limite do que pode ser carregado, o que você pode fazer a qualquer momento jogando os itens fora ou em algum inimigo. Vale dizer que todos eles sofrem desgaste até se quebrarem quando utilizados. As roupas e armaduras agora também seguem um conceito mais expandido, podendo ser trocadas a qualquer momento, dividida entre torso e pernas, promovendo mais proteção contra danos e temperatura. Outra coisa inédita, é que todos esses itens tem atributos numéricos.

As mecânicas do jogo também sofreram algumas alterações e adições. A barra de stamina que apareceu em Skyward Sword está de volta, e será um limitador quando você resolver dar uma de Homem-Aranha por aí, e até mesmo quando estiver usando o paraglider, mas aparentemente poderá sofrer upgrades para durar mais tempo. No geral a jogabilidade continua muito similar aos Zeldas anteriores, com movimentos que lembram um pouco a variedade de Twilight Princess e Skyward Sword, em especial o contra ataque com o escudo. Existem alguns momentos da batalha onde tudo fica em câmera lenta, lembrando um pouco o Witch Time de Bayonetta, mas não ficou muito claro ainda como isso funciona. As armas também influenciam em alguns ataques, por exemplo, enquanto uma espada pode executar o tradicional Spin Attack, a lança irá executar uma série de estocadas rápidas. Curiosamente, neste jogo Link é destro, o que é estranho, visto que o jogo não utiliza o Wiimote. Mas com certeza a maior novidade, por mais besta que possa parecer, é que agora há um botão de pulo: desde Ocarina Of Time que Link só pulava de forma automática a beira de buracos. Ok, poder usar o seu escudo como prancha de snowboard também merece destaque.

Os amiibos também foram incorporados ao jogo, de uma maneira bem interessante. Wolf Link por exemplo, pode ser invocado e atuará como um companheiro controlado pelo jogo, atacando os inimigos e caçando outros animais por você. Outros amiibos também poderão ser utilizados, atuando como os acompanhantes dos jogos anteriores, tal como Navi e Fi, embora isso não tenha sido demonstrado. Aliás, fora uma voz que aparece em alguns momentos, nenhum companheiro de jornada foi mostrado. Como não poderia deixar de ser, claro que novos amiibos baseados no jogo já foram anunciados, e é bem provável que tenhamos edições especiais com eles no lançamento, que deverá ocorrer em março de 2017.

Novos Amiibos

Na parte técnica o jogo parece estar impecável. Apesar de ser possível notar as limitações técnicas do Wii U, que foi a única versão apresentada, é incrível o que eles conseguiram levando em consideração o quão grande e detalhado é a nova Hyrule. Os gráficos seguem com um estilo inspirado em animações japonesas e pinturas feitas com tinta guache, e a trilha sonora abusa do piano, inclusive nos efeitos sonoros. Notei também um pouco de música oriental durante o trailer, o que é uma coisa que já aparecia um pouco em Skyward Sword. Segundo Anouma, a experiência no Wii U e NX será a mesma.

A respeito da história, não sabemos muita coisa, até porque a Nintendo intencionalmente removeu personagens e até mesmo cidades da demonstração, motivo do mapa parecer meio vazio demais em alguns momentos. A introdução é bem intrigante, mostrando Link sendo acordado por alguma entidade misteriosa, que aliás está dublada em inglês, outra coisa inédita, em um lugar quase tecnológico, cheio de desenhos de constelações. Em seguida já saímos pelos campos de Hyrule, que se tornou um lugar decadente, com um Templo do Tempo completamente abandonado. No entanto, há alguns detalhes que puderam ser observados, como a presença dos Koroks, sugerindo alguma ligação com Wind Waker, ou ao menos a linha temporal dele, citação constante as deusas de Hyrule, a presença dos Sheikah e a citação de Ganon como o grande vilão do jogo.

Introdução

Apesar dos rumores, parece que não vai ser desta vez que teremos uma versão feminina para Link. Quando questionado, Anouma disse que a possibilidade foi levantada, mas que isso não iria condizer com a questão dos portadores da Triforce, uma vez que vez que a Triforce da coragem sempre pertenceu a Link, e que Zelda também não poderia ser a personagem principal, uma vez que isso deixaria Link sem sentido como personagem. Em resumo, não quiseram fazer e inventaram uma desculpa qualquer. Eu particularmente acho que não teria nenhum problema escolher se Link fosse homem ou mulher no princípio do jogo, a reencarnação do herói poderia se dar em uma mulher sem maiores problemas. Quanto a Zelda, eu sempre achei que ela poderia ser uma companheira de Link no jogo, tal qual como já aconteceu em jogos como Spirit Tracks ou no final de Twilight Princess, sem ter que necessariamente estar no papel principal.

Playlist com todos os vídeos da TreeHouse

 
Pokémon Sun & Moon

Como havia sido prometido, foi mostrado um pouco mais de Pokémon Sun & Moon, título a ser lançado para o 3DS no dia 18/11/2016. O jogo conta com melhorias gráficas significativas em relação aos títulos anteriores, principalmente em relação aos personagens e movimentação, que agoram perderam a característica "chibi", além de novos monstrinhos, claro. As batalhas também estão bem mais detalhadas, se aproximando bem mais do que era Pokémon Stadium, incluindo agora um modo onde quatro pessoas lutam umas contra as outras, ganhando quem ficar de pé até o final.


 
Mario Party Star Rush

Tivemos hoje também a notícia que no dia 04/11/2016 teremos um novo Mario Party para o 3DS, prometendo diversas novidades em relação a Island Tour. Mas junto com o jogo também teremos uma nova leva de Amiibos, que serão lançados junto com o jogo.

Novos Amiibos

 
Indies

Vale mencionar também que a Nintendo anunciou nos últimos dias alguns jogos indies que estão aportando nos seus consoles. Destaque para Axiom Verge, jogo que bebe muito de Super Metroid e que já havia sido lançado para outros consoles, agora também no Wii U. Outro título interessante, desta vez para Wii U e 3DS é Severed, título antes exclusivo do PS Vita e feito pelo mesmo pessoal de Guacamelee, contando com sistema de cross-buy entre as duas plataformas.




* Revisado em 19/11/2016 às 01:36:51

outras tags: Pokémon Sun & Moon, The Legend of Zelda: Breath of the Wild e Nintendo Directs

Compartilhe

Pin it


Leia também...



11 tagarelices já foram feitas!


e-mail  
nome  
localização  
site  
tagarelice   ativar o editor de texto desativar o editor de texto


E-mail Receba notificações para novas:     ok respostas      ok tagarelices      ok publicações

 

  • avatar de leandro (leon belmont odst) the devil summoner
    leandro (leon belmont odst) the devil summoner
    15/06/2016 às 07:37:09   localizacao Recife-PE
    Que Bom saber do novo Zelda. E estão falando que o jogo, no trailer, E da versão NX, não do WiiU. Mas como não tenho, não Posso saber se é verídico

    • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
      Rafael "Tchulanguero" Paes
      16/06/2016 às 21:13:52   localizacao Vespasiano - MG
      Não tem como afirmar isso, mas o que posso dizer é que nas demonstrações eles estava jogando com o Wii U e eu não notei nenhuma diferença. Na real, a única coisa que vi gente reclamando foi que o jogo sofreu um downgrade gráfico em relação a primeira apresentação, que eu sinceramente não consegui perceber muito também.

    Responda!
  • avatar de Ulisses 8Bit
    Ulisses 8Bit
    15/06/2016 às 16:55:33   localizacao Curitiba - PR
    O mais cômico desta história do Link e da Zelda é a insistência de pseudofãs em modificar os personagens.

    Quem gosta da franquia "a devora", e se diverte com ela em todas as plataformas da Nintendo disponíveis. Não fica apontando o dedo e julgando a forma "correta" de fazer as coisas, mas tem um segundo grupo de jogadores (os mais barulhentos, diga-se de passagem) que não discutem o game, aliás, acho que nem jogam o game, e preferem levantar temas, teses, "problematizar" e dizer ao padeiro como se faz o pão.

    O bizarro é que o famoso MEME que diz:

    "Meu nome não é Zelda!"

    Que brinca com as pessoas que confundem o nome do personagem principal com a da princesa. Este pessoal no final das contas, pode acabar levando a razão. Quem diria. A ignorância vencendo a lógica da criação.

    • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
      Rafael "Tchulanguero" Paes
      16/06/2016 às 21:16:29   localizacao Vespasiano - MG
      Eu concordaria com você se Link fosse um personagem único e fixo, mas ele não é. A vantagem de cada jogo você ter um universo diferente é justamente essa, você poder variar. Se Link já foi moreno, teve cabelo rosa, foi coelho, lobo, etc, etc, etc, porque seria ridículo ele ser mulher? E outra, se a proposta dele é ser um avatar, dar a opção de escolha faz mais sentido ainda, não?

    Responda!
  • avatar de Jota
    Jota
    15/06/2016 às 22:14:02
    Esse ano eu não vou, tava muito cheio ano pasasdo.

    • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
      Rafael "Tchulanguero" Paes
      16/06/2016 às 21:17:58   localizacao Vespasiano - MG
      Você está falando da E3 mesmo ou confundindo com a BGS?

    Responda!
  • avatar de sucodelarAngela
    sucodelarAngela
    17/06/2016 às 13:56:22   localizacao São Luís - MA
    Zelda: meh.

    Parafraseando um amigo nosso: você sabe quando o cara é Nintendista quando escreve um "tiquim" pra cada jogo da Sony e faz um jornal inteiro só sobre Zelda. Huahuahuahua!

    • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
      Rafael "Tchulanguero" Paes
      17/06/2016 às 18:03:11   localizacao Vespasiano - MG
      É... isso e uma apresentação de fodendo 8 horas do jogo mais falado do evento né ¬¬
    • avatar de Kratos Vudu
      Kratos Vudu
      23/06/2016 às 17:29:52   localizacao Fortaleza - CE
      Quem foi que falou essa frase?
    • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
      Rafael "Tchulanguero" Paes
      30/06/2016 às 10:25:25   localizacao Vespasiano - MG
      Não sei Xará, mas to vendo uma assinatura nela, bem pequenina aqui no cantinho, peraê, deixa eu pegar uma lupa... :P
    • avatar de Kratos Vudu
      Kratos Vudu
      30/06/2016 às 13:19:43   localizacao Fortaleza - CE
      Haha!!

    Responda!
Acompanhe as tagarelices deste escrito por e-mail
e-mail  

       

fechar

Parceiros & Links

42|Gamer Caduco|http://gamercaduco.wordpress.com|Histórias de um gamer que está cada vez mais próximo de caducar de vez.§61|Nação Cucamonga|http://nacaocucamonga.blogspot.com.br|A cultura do terceiro mundo esmagando a do primeiro.§43|My Detonation|http://mydetonation.blogspot.com.br|O blog do grande Trevoso, sobre o que ele joga, jogou e quer jogar, com indicações de downloads e vídeos.§52|Marvox Brasil|http://marvoxbrasil.wordpress.com|As formas mais variadas do universo dos games e vídeogames em um só lugar. Matérias, detonados, curiosidades, podcasts e vídeo-análises. Leia o Blog MarvoxBrasil e desperte o gamer em você!§58|Videogames com Cerveja|http://www.vgscomcerveja.com.br|Videogames com Cerveja é um blog sobre games, cujo o principal objetivo é compartilhar experiências "videogamísticas" (tanto na jogatina quanto no colecionismo)! Então não espere encontrar muitas notícias ou reviews detalhados sobre games por aqui!§47|Arquivos do Woo|http://arquivosdowoo.blogspot.com.br|De tudo um pouco na medida certa.
logo
Vão Jogar! - Um site que aborda a cultura dos videogames com seriedade e bom humor.
Vão Jogar! & TMS criados por Rafael "Tchulanguero" Paes - 2008 ~ 2017
topo rodapé