logo Vão Jogar!
logo Vão Jogar! Papo Livre

Gentleman, Start Your EngiNES...

Porque "Chegar em segundo é ser o primeiro entre os perdedores". (Ayrton Senna)

autor João Roberto   datahora 24/07/2015 às 08:19:58   tagarelices 13

Porque "Chegar em segundo é ser o primeiro entre os perdedores". (Ayrton Senna)


O ser humano é competitivo por natureza. Desde que ele descobriu para quê servem suas pernas, ele quer saber quem corre mais rápido. Ou ainda, quer saber quem é o mais forte, mais alto, mais inteligente, mais bonito...

E ser o melhor é uma premissa que se estende e continua nos dias atuais e nenhuma forma de competição é mais clássica do que "quem é o mais rápido". As Ferraris e Usain Bolts da vida estão ai para comprovar isso... E até nos videogames isso pode ser encontrado em meio a tantos jogos competitivos. Mesmo Mario e Luigi disputavam partidas 1 contra 1 para ver quem salvaria a Princesa Peach primeiro.

Mas, para ficar no campo do esporte a motor (embora eu não considere exatamente como esporte, pois, para mim, a definição de esporte exige esforço físico, o que não acontece dentro de um cockpit ou em cima de uma moto), ficarei com os jogos de corrida... Cabe aqui explicitar que não farei nenhuma relação cronológica e sim, de importância dentro daquilo que eu joguei em todos esses anos em um estilo que é, de longe, o meu favorito. Sim, eu jogo muitos games de tiro, ação ou luta, mas corrida é meu gênero favorito desde Enduro, do Atari 2600.

Enduro (Atari 2600)

Enduro
Sem tirar o dedo...

Correr aqui é a essência. E sem tirar o pé o dedo. Clássico dos Racing games, neste título você controla um veículo formula em uma corrida quase infinita, dividida por "dias", que é o tempo você leva para completar uma volta, passando por diferentes climas, como neve, por exemplo, e, assim que o dia vai passando, as horas vão mudando até que a noite chega e você não consegue enxergar nada além de pontos luminosos dos bólidos à sua frente.

O interessante é que tem um número de carros a ultrapassar. 200, depois 300 e os dias vão passando. Fora o fato de que, quando você corre na neve, pontuada pela coloração branca da pista, seu carro fica arisco, difícil de controlar. Interessante se estamos falando de um jogo para o "vovô" Atari. Aqui a corrida é contra o tempo, mas emocionante.

Road Rash (Mega Drive)

Depois de muito jogar Enduro, conheci Road Rash no Mega Drive de um amigo de infância (já que eu não tinha um aparelho), e o jogo até hoje é um dos meus favoritos. Aqui a competição é curva a curva em uma corrida de verdade. E a competição é quase uma guerra, como as antigas corridas da Roma antiga. Lembra da corrida do filme Ben-Hur?


E há um ingrediente a mais nesta corrida: a violência. Para os dias de hoje pode até parecer algo simples, mas guiar motos munidos de correntes e porretes, além desferir socos e pontapés nos rivais, torna a competição muito mais agressiva e divertida. Quem jogou na época, assim como eu, deve esperar uma revitalização da série, o que seria, com certeza, um enorme sucesso. Imagine o fator online?

Top Gear 2 (Snes)

Top Gear

Este é o jogo da minha vida. Disparado meu jogo de corrida favorito até os dias de hoje. Podia até ter o primeiro game, considerado por muitos o melhor da série por conta da escolha dos carros e da estratégia envolvida pela escolha dos carros com características diferentes, mas o segundo jogo para mim é o melhor, tanto que eu nunca me interessei em jogar o terceiro game.

Em Top Gear 2 nós controlamos versões de Lamborghinis em diversos países e variadas pistas (assim como seu antecessor), mas havia algo diferente: A customização. Hoje em dia é comum encontrarmos jogos em que perdemos muito tempo antes de levar o bólido para a pista trocando peças, melhorando motores e até colando adesivos, mas isso era algo impensável na era dos 16 bits. E Top Gear 2 nos permitia trocar motores, a cor do veículos, e outras partes que deixam o carros mais rápidos e estáveis, como caixa de câmbio, pneus e freios. Aquilo foi tão impactante para mim que eu nunca mais vi os games de corrida com os mesmos olhos. Pelo menos até conhecer um certo jogo de Playstation 1...

Gran Turismo (Playstation)

Gran Turismo
"Cara! Que real!"

Aqui chegamos a outro nível. Gran Turismo é a realização dos sonhos de qualquer jogador, que era controlar os melhores carros do mundo. Need for Speed já fazia isso desde o 3DO, nos colocando no controle de Porches e Ferraris, mas nada comparado ao que GT podia fazer.

Quem visse GT em ação poderia até imaginar que estávamos jogando as famosas CGs, tão grande era o nível de detalhes que a série impunha aos racing games. Os controles eram precisos, os acertos ótimos, o visual dos carros era incrível e as pistas era fascinantes. Para quem vinha das pistas de Top Gear 2, com as cidades láááá no horizonte, não havia como não ficar boquiaberto. Fora que, além disso, podíamos controlar carros mais "palpáveis", como Hondas Civics e Mitsubishes Eclipses, carros que víamos nas ruas.

Tudo foi elevado à enésima potência com o lançamento de Gran Turismo 2, ainda no Playstation 1, mas o primeiro jogo ainda é o meu favorito de toda a série. Nele eu gostava de fazer os testes de licença, algo que não tenho mais vontade de fazer. O último título da série que eu joguei foi Gran Turismo Prologue, do Playstation 3...

Nigel Mansell World Championship (Snes) / F1 2000 (Playstation 1)

Nigel Mansell World Championship

Formula 1 sempre foi meu esporte favorito (embora eu já tenha dado minha impressão sobre como pode ser considerado um esporte logo acima), portanto, os jogos do gênero logicamente fazem parte desta pequena lista e nenhum título pode figurar tão bem aqui quanto Nigel Mansell’s F1 Challenge. Olhando rapidamente, o game é bastante similar a Top Gear, por se tratar de um titulo bastante colorido, com uma boa sensação de velocidade, a cidade (ou arquibancadas) localizada lááá no horizonte. Mas o ponto máximo vai para a visão de dentro do cockpit. Eu sei que a série Monaco Grand Prix já tinha essa visão, mas eu só fui conhecê-la bem depois de jogar o título do piloto bigodudo (e não estou falando do Mario).

No game nós guiamos a Williams que ficou famosa por ser o Formula 1 mais impressionante dos anos 90, com toda eletrônica envolvida, o que fez com que até Ayrton Senna quisesse guiá-lo. Aliás, a frase da descrição do meu texto dita por Senna é emblemática nesta época, pois todos ficavam atrás da Williams. Claro que o jogo não tinha todos os ingredientes da vida real, mas isso não o deixava menos charmoso. Joguei muito durante a minha era "Snes" e só deixei-o de lado quando conheci o título de Snes estrelado por Ayrton Senna, que na verdade se tratava de um hack (como tantos outros da época), em que Mansell foi trocado pelo piloto brasileiro, com direito até a uma abertura em homenagem a toda a carreira de Senna.

Eu só deixei de jogar Nigel Mansell’s quando conheci F1 2000, para o primeiro Playstation.

Eu já havia me impressionado com Gran Turismo, devido ao seu nível de detalhes, mas F1 2000, voltou a me deixar boquiaberto. Por se tratar de um híbrido entre simulação e arcade, o jogo é um pouco mais lento em relação aos demais jogos do gênero, até porquê, para rodar tantos detalhes, o framerate deveria cair mesmo. Mas o jogo compensava em todos os outros aspectos...

Os títulos anteriores de Formula 1 tinham a chancela da Psygnosis, que fizera um grande trabalho, entregando jogos muito bons, mas é nítida a melhora empregada pela Eletronic Arts quando assumiu a batuta da série. Vale a pena ressaltar que, diferentemente de hoje, em que apenas uma empresa detém os direitos de produção dos títulos de Formula 1 (no caso, a Codemasters), na época outras empresas faziam jogos para a categoria, como os títulos de Nintendo 64 (F1 World Grand Prix, Video System e F1 Pole Position 64, UbiSoft! ) e Sega Dreamcast (F1 Racing, Video System).

Em F1 2000 nós tínhamos os carros da temporada 2000, quando começou a hegemonia de Michael Schumacher e a primeira temporada do piloto brasileiro Rubens Barrichello na Ferrari. E ainda tínhamos as "flechas prateadas" da McLaren, com os pilotos Mika Hakkinnen e David Coulthard, além do carro mais bonito de todos os tempos (na minha singela opinião, é claro): A Jaguar.

F-1 Jaguar
Jaguar

O que impressionava no game eram os detalhes "de fora", como a mudança climática, em que a chuva realmente atrapalhava, as gotículas de água na tela da TV, e, para quem se importava ainda mais com as nuanças que o título apresentava, era incrível para a época ver os discos de freio ficarem incandescentes em frenagens mais fortes, da mesma maneira como se comportavam os carros reais...

Daytona USA e Sega Rally Championship (Sega Saturn)

No início dos anos 2000 eu consegui o primeiro dos meus 4 Sega Saturns, e com ele conheci estes dois títulos fantásticos.

Sega Rally Championship
Sega Rally Championship

Daytona USA
Daytona USA

Tecnicamente inferiores aos títulos da mesma época, por se tratar de títulos portados dos Arcades, portanto, sem um número enorme de carros à disposição, ou um número maior de pista (3 em Daytona USA e 4 em Sega Rally, sem contar o mirror mode), compensavam em velocidade e jogabilidade, entregando quase a mesma sensação encontrada nos arcades. (Lembra daquela tela clássica de Daytona USA, "gentleman, start your engines"?) E como eu tinha na época aquele volante, a sensação era superior. Ambos os títulos tiveram continuações - Daytona teve uma atualização ainda no Saturn, com Daytona USA CE, com novas pistas e carros, e Sega Rally teve uma continuação no Dreamcast, com Sega Rally 2, mas muito aquém do desejado. Nem vou mencionar os Sega Rally 2006. Ao menos Sega Rally Revo para PSP (a versão que eu joguei) é legalzinha. Isso mesmo, "legalzinha" e só isso.

Need for Speed Underground 1 e 2 (PC e consoles)

Need For Speed Underground
Bã rão dão dão / um deri bã rum dou...

Quando o filme Velozes e Furiosos saiu nos cinemas, nós conhecemos uma realidade que não fazia parte de nosso dia a dia (e pelo menos ainda não faz parte do meu, por ser caro. Muito caro): o Tunning. Tunning é aquela modalidade em que os proprietários modificam seus carros com novas rodas, cores e motores, alteram características originais e criam verdadeiras obras de artes sobre rodas. E a série Need for Speed fez isso com maestria.

O mais legal é que o game nos mostrava carros comuns, aqueles que nós vemos no nosso dia a dia, como Honda Civic,Volkswagen Golf e Peugeot 206. É claro que é legal controlar um Porche ou um Lamborghini no mundo virtual, mas muitos marmanjos proprietários de um dos carros retratados nos games devem ter passado horas e horas modificando partes e cores apenas para ver como ficariam seus carros reais caso fossem modificados como suas versões de dentro dos games. Pena que não tem um Ford Fiesta nos jogos...

E não posso esquecer das modalidades do jogo, como drift e da incursão do NOS e do efeito Blur (aquele borrado quando o NOS está acionado).

A série teve diversos títulos após estes (virou até uma praga, como Assassin’s Creed ou Call of Duty), mas a sub-série Underground ainda é minha favorita e a expectativa está lá em cima com o possível reboot que está por vir nas plataformas da geração atual.

F1 2013 e a Codemasters

Depois que eu comecei a jogar no PC, em detrimento aos consoles, e eu conheci o game TOCA 3 (o nome é feio -vem de Touring Car- mas é muito bom!), sempre considerei a Codemasters como a melhor produtora de racing games. Em TOCA, tínhamos várias categorias, a exemplo de Gran Turismo, mas algo muito mais rápido, sem aquelas firulas de licença A, B ou Super licença. Mas entregava um modo carreira muito bacana em que o jogador deve trilhar seu caminho no controle de várias categorias, como Clios e Karts. Além de todo primor que ficava entre a simulação e o arcade, havia algo que os fãs dos jogos de corrida sempre ansiavam: A avaria dos carros. Desde Toca para Playstation 1, os carros quebram e vidros se estilhaçam, mas no PC a coisa ficou séria, pois é comum um para-choque cair ou um pneu se soltar e voar para longe. Durante muito tempo os fãs de Gran Turismo torceram por isso e a Codemasters já fazia há muito tempo...


E qual não foi a minha surpresa e alegria quando a produtora conseguiu os direitos para criar os games de Formula 1?

Até então, os títulos de Formula 1 eram regidos pela Sony e, portanto, exclusivos da família Playstation. Depois de negociar os direitos da categoria, a Codemasters decidiu lançar F1 2009 para PSP e Nintendo Wii (e diferenciava dos títulos da Sony ao adotar o "20" de 2009, diferentemente da empresa japonesa que utilizava os dois últimos dígitos, como em F1 04, F1 05 e F1 06). No PSP e no Wii, com hardwares mais modestos, entregou um bom jogo, com belos gráficos e uma boa simulação da temporada 2009, com direito ao carro campeão da Brown GP usado pela dupla Jenson Button e Rubens Barrichello, além do uso do famoso KERS, que adicionava um boost ao bólido, quando acionado. A bola fora fica por conta de nem todos os carros terem utilizado este recurso (o KERS), mas acredito que devam ter escolhido empregar o recurso e todos os carros também devido à limitação de hardware. Fora que a própria produtora dizia que trabalhava em uma "versão de verdade" para PC, PS3 e Xbox 360, o que virou F1 2010 e nunca mais apareceu na dupla Wii / PSP.

F-1 Wii
Wii

Vale ressaltar as vantagens das versões de F1 2009. No portátil da Sony, devido à sua tela excelente, o game está muito bonito, enquanto no Nintendo Wii (versão que possuo), além de também muito bonito, o destaque vai para o controle de movimento do Wiimote. Como o aparelho da Nintendo visava entregar uma nova forma de se jogar videogame, a Codemasters conseguiu fazer um ótimo trabalho.

Mas eles diziam estar trabalhando em um jogo "de verdade"...

Quando lançaram F1 2010, viu-se quão simples era F1 2009.

F1 2010 tinha um modo carreira completo, com um visual bacana, e muitas mudanças em relação a todos os títulos anteriores lançados para todas as plataformas. Usando a mesma engine da série GRID, F1 2010 foi um grande salto de qualidade. E que salto. A simulação ficou mais forte, e a cada novo título isso se acentuou. Mas toda essa melhoria trouxe um problema: por conta de uma simulação cada vez mais real, o jogo ficou cada vez mais difícil a ponto de espantar o jogador comum, no caso, eu. Eu já não era fã da simulação de Gran Turismo (e nunca joguei a série Forza Motorsport), mas a Codemasters realizou algo tão profundo que qualquer acerto ou frenagem errada pode significar uma derrota. Eu tenho o F1 2013 de Xbox 360 e quase não jogo, pois eu sempre gostei de algo mais "arcade", e o título simplesmente não aceita erros. Uma pena...

Mario Kart (qualquer console Nintendo depois do Snes)

Mario Kart

Se a essência do esporte é disputar a vitória, a série Mario Kart consegue elevar isso à enésima potência e ainda podemos tirar um sarro da cara dos nossos amigos. Lançado de maneira tímida no Snes (posso dizer "tímida"?), Super Mario Kart trazia toda a trupe em disputas sobre karts e muita "trapaça" com cascas de banana e cascos para tirar os adversários da pista. A brincadeira ficou séria com o lançamento de Mario Kart 64, do finado Nintendo 64 e, a partir dai, passou a fazer parte de todo console lançado pela Big N. Aliás, Mario kart 64 figurou durante muito tempo como meu título favorito até conhecer Mario Kart Double Dash!!, do GameCube.

Joguei também Mario Kart Wii e Mario Kart DS, além de ter o cartuchinho Mario Kart Super Circuit, lançado para o Gameboy Advance, mas Double Dash!! ainda é meu favorito. Uma pena eu ainda não ter jogado Mario Kart 7 (Nintendo 3DS) ou Mario Kart 8 (Nintendo Wii U), mas espero me redimir logo...

Falando em disputas, principalmente entre amigos, Mario Kart causa boas risadas e nada se compara a ver seu amigo na linha de chegada e acertá-lo com um casco espinhudo e ultrapassá-lo enquanto ele xinga tudo e a todos... Ainda mais no modo online. (Até do Nintendo Wii)

Por fim...

Como eu escrevi lá no começo, este texto serviu para falar das minhas experiências quanto ao meu gênero favorito, que rende boas disputas. Hoje não jogo tantos racing games quanto antigamente, principalmente por conta do nível de simulação alcançado pelos jogos, que não permite mais aquela jogatina descompromissada, mas ainda assim, o ser humano é competitivo por natureza e eu, sempre que posso, dou minhas voltas nos circuitos virtuais da vida.

Por isso mesmo, não importa seus jogos favoritos, apenas peguem seus controles, liguem seus motores e Vão Jogar!

outras tags: Mario Kart (Série), 3DO, Atari 2600, Dreamcast, Game Boy Advance, GameCube, PC, PlayStation, PlayStation Portable, Sega Saturn, Wii e Xbox 360

Compartilhe

Pin it


Leia também...



13 tagarelices já foram feitas!


e-mail  
nome  
localização  
site  
tagarelice   ativar o editor de texto desativar o editor de texto


E-mail Receba notificações para novas:     ok respostas      ok tagarelices      ok publicações

 

  • avatar de Paulo Aquino
    Paulo Aquino
    24/07/2015 às 17:54:03   localizacao São Paulo - SP
    "Running in the nineties
    It’s a new way I like to be
    I’m just running in the nineties
    Come on, baby, run to me
    We are running in the nineties
    It’s a new way to set me free
    I’m just running in the nineties
    Yes, I wanna know, yes, I wanna see"



    PILOTOS, LIGUEM SEUS MOTORES!!...

    É, o Vão Jogar resolveu acelerar agora!
    Eu também tive minhas experiências com jogos de corrida de diversos tipos.
    - Buggy Run (Master System)
    - Ayrton Senna Super Monaco GP 2 (Master System)
    - Road Rash (Master System e Mega Drive)
    - Super Monaco GP (Mega Drive)
    - Rock n’ Roll Racing (GBA)
    - Top Gear 2 (SNES)
    - Need for Speed Underground 2 (PS2)
    - Crash Nitro Kart (GBA)
    - Crash Tag Team Racing (GBA)
    - Burnout 3: Takedown (PS2)

    Pra mim, carro legal é o carro que vence as corridas.
    Carro lindo e maravilhoso, mas que não corre nada, não é carro, é alegoria.

    E esporte a motor também é esporte.
    Belezga, uma máquina faz boa parte do trabalho, mas além do piloto precisar ser esperto o bastante pra tomar decisões em frações de segundo, ainda tem que agüentar a pressão exercida pela aceleração.
    Sem contar que o cockpit ainda é apertado e abafado. Você "cozinha" lá dentro.

    Por último, queria postar duas músicas, cada uma delas toca em um dos games que eu citei.

    THE UNWRITTEN LAW - Celebration Song

    SAHARA HOTNIGHTS - Hot Night Crash

    Responda!
  • avatar de João Roberto
    João Roberto
    26/07/2015 às 00:18:22   localizacao Apucarana - PR
    @ Paulo Aquino

    Fala, Paulo! Beleza? cara, fiquei emocionado aqui com o vídeo do Initial D. Deus piloto!!!!

    Faltou eu citar Burnout Legends,mas não por esquecimento, pois acho que vale falar sobre ele mais pra frente...

    Concordo contigo quanto ao termo esporte a motor. Só quis dizer que "esporte puro" tem esforço sem auxílio de uma máquina. Também não posso generalizar para não exagerar, até por quê não era essa minha intenção, afinal,temos ciclismo e skate, não é mesmo? E sei também que um piloto enfrenta desgaste durante uma corrida, e tem a força G. É difícil mesmo... Mas reitero dizendo que corrida é meu gênero favorito :)

    Carinha, obrigado pelo comentário!!! Abraço!!!!

    T+

    Responda!
  • avatar de Rafael Alencar
    Rafael Alencar
    27/07/2015 às 16:43:42   localizacao Fortaleza - CE
    E aê grande @João!

    Cara, muito bacana esse "tour" que tu fez na história dos jogos de corrida! Ótimo texto!

    Bom, meu gosto por jogos de corrida é, como posso dizer... do tipo "fantasioso". Rock ’n’ Roll Racing, Mario Kart, Revolt etc são os que mais me despertam interesse. Sim, joguei bastante os da série Top Gear, Road Rash, Monaco GP e outros. Na era PS1 joguei um pouco Need For Speed e até tentei jogar F1 e Gran Turismo, mas já sentia que perdia o interesse.

    Pra ser bem pontual, eu parei de procurar jogos de corrida após o Need For Speed Underground 1. E confesso que teria parado antes se não fosse a febre que surgiu nas LAN Houses com o Tunning, como tu mencionou.

    Hoje realmente a única coisa de corrida que jogo com "frequência" é Mario Kart.

    Responda!
  • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
    Rafael "Tchulanguero" Paes
    28/07/2015 às 12:25:27   localizacao Vespasiano - MG
    Poxa João, voltou com a corda toda hein? Muito bacana esse seu escrito. Só fiquei pensando enquanto revisava, se a maioria das pessoas iria se lembrar o que é Ben-Hur, hwa hwa hwa.

    Também sou muito fã de jogos de corrida, mas nunca curti muito os "simuladores". Até estava interessado em Project Cars, mas cortaram a versão de Wii U, então eu desisti de vez.

    Engraçado você não ter mencionado nenhum F-Zero, pensei que curtisse a série, he he he.

    Outra coisa... sério, Top Gear 2? Nunca vejo ninguém falar que gosta desse jogo, normalmente é o primeiro ou o 3000, eu mesmo acho ele bem sem graça, rzs.

    Da série Need For Speed, o que mais gostei até hoje é o Most Wanted, por conta das perseguições policiais. Não sei como ficou o novo, mas o antigo é muito foda.

    Valeu João, abraço!

    Responda!
  • avatar de João Roberto
    João Roberto
    28/07/2015 às 18:46:20   localizacao Apucarana - PR
    @ Rafael Alencar

    Fala, fi. Beleza?

    Eu até gosto do estilo "fantasioso" que tu mencionou, mas sempre dei preferência aos títulos que chegariam próximo à realidade, com carros de marcas famosas e tal. A série Burnout mesmo eu só fui gostar porque o jogo é bom demais, mas quebra um pouco a graça ao vermos carros fictícios. Eu quero meso é ver a "fuça" de uma Ferrari estatelando contra uma parede ou voando ao se chocar contra outro carro. Mas, fazer o quê?

    Agora, você pode me xingar, mas eu nunca gostei de Rock N’ Roll racing. Mas isso é por conta da visão. O Top Gear já tinha uma visão melhor. Por Odin! Enduro do Atari já tinha uma visão melhor!!

    Valeu, Rafael!

    T+

    Responda!
  • avatar de João Roberto
    João Roberto
    28/07/2015 às 18:53:52   localizacao Apucarana - PR
    @ Tchulanguero

    É, agora que pensei nisso, Ben-Hur não é o tipo de filme que o povo gosta hoje em dia. MAs acho que vai ter um Remake dele logo logo, ai o povo ficará sabendo que é Judá Ben-Hur. (Acho que estou velho mesmo, citando um filme de 1959...).

    Sobre o Project Cars, eu até fiquei empolgado no começo, mas ai acabei vendo que ele é simulador e eu sou mais o estilo arcade de Need for Speed. Provavelmente eu passarei longe dele.

    Cara, F-zero eu até gosto, mas é a franquia que eu fui conhecer tarde, depois de muito jogar Top Gear, GT e NFS. Ai eu classifico F-Zero como um "spin off" das minhas preferências, fora do cânone.

    Eu também não joguei o novo, mas joguei muito o de PC/PS2 antigo. É que vei na onda dos Undergrounds, né?

    Valeu, Rafael!!

    T+

    Responda!
  • avatar de Rafael Alencar
    Rafael Alencar
    31/07/2015 às 14:03:10   localizacao Fortaleza - CE
    @João, e eu te entendo. Confesso que mesmo eu não me interessando tanto assim, me pegava muitas vezes vidrado observando outras pessoas jogarem Gran Turismo ou F1, só pela beleza dos carros! Com o próprio Need For Speed Underground 1 foi seguindo essa lógica, pq possui carros reais.

    Então, o Rock ’N’ Roll Racing realmente tem um "paradigma" diferente em relação à outros jogos de corrida justamente por causa da visão isométrica. Uma vez já disse aqui mesmo no VJ! que no primeiro contato achei isso muito estranho, mas depois que joguei foi só alegria!

    Abraço!

    Responda!
  • avatar de Somari
    Somari
    31/07/2015 às 17:38:39
    Rapaaaaz, belíssimo escrito! Jogos de corrida me acompanham desde que conheci Ayrton Senna’s Super Monaco GP II no Mega Drive.

    Além do amado Daytona, que deve ter fritado o leitor do meu Saturn na época, também queria dar destaque para Nascar 98
    (eu pagava mt pau pra essa opening haha); Crusin’ USA, que já levou boa parte do dinheiro que eu ganhava no arcade que tinha aqui e Asphalt Urban GT, o primeiro da série Asphalt (esse mesmo de Android), que foi lançado primeiro no Nokia N-Gage e é a minha versão favorita até hoje.

    Agora deu vontade de jogar algo de corrida. Vou dar uma passadinha no Gran Turismo no meu PSP :P

    Ah! Só pra deixar mencionado aqui: 90’s Arcade Racer

    Responda!
  • avatar de sergio trajano
    sergio trajano
    31/07/2015 às 21:05:50   localizacao Recife-PE
    Grande, João
    Cara, muito bom o seu texto. Que viagem eu fiz agora, ao longo dos anos de jogatina e da evolução dos jogos dessa categoria. Joguei muito Enduro, Road Rash, F-Zero, Top Gear 1 e Need for Speed Underground. Hoje estou jogando Asphalt 8 no Archos Gamepad 2, e é muuuuito bom. Recomendo!
    Obrigado por ter me proporcionado essa fantástica sequência de flashbacks hahaha

    Responda!
  • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
    Rafael "Tchulanguero" Paes
    03/08/2015 às 19:18:18   localizacao Vespasiano - MG
    @João Roberto

    Te falar que eu mesmo lembro muito pouco de Ben-Hur :P

    F-Zero eu gosto bastante. Os de N64 e principalmente o de GameCube são excelentes. No Wii U pelo visto não vai ter, mas tem um indie chamado Fast Racing Neo que é a mesma pegadas. Vale citar também a série Wipeout, que era muito boa.

    Sim, Most Wanted veio na rabeira de Underground 2, he he he.

    Responda!
  • avatar de Gamer Caduco
    Gamer Caduco
    06/08/2015 às 09:49:09   localizacao SP
    João, ótimo post!

    Gostei bastante desse lance de listar os jogos de corrida que vc jogou! É sempre bom relembrá-los de forma rápida e mais descompromissada, ou seja, sem N detalhes técnicos que as vezes enche o saco de ler... kkkk

    - Enduro: clássico absoluto! Inquestionável!
    - Road Rash: sonho com um RR atual (com online) também, esse jogo já me divertiu pra caramba! Mas com o mundo politicamente correto, sei lá como vai acabar ficando.
    - Top Gear: curioso que nunca fui tão fã da série, jogava pouco tempo na casa de amigos. Acho que sou anti-social, preferia jogos single player. Out Run, por exemplo! rs
    - Gran Turismo: eu curto, acho legal, mas tirar licenças pra mim é um porre que vc não faz ideia! kkkkkkkk! O que mais joguei acabou sendo o 5, no PS3. E o fator online contra amigos é bem interessante.
    - Nigel Mansel: joguei um pouco no SNES e achei bem legal, mas prefiro Monaco GP. É, eu sei, eu sempre prefiro o Mega Drive... kkkk
    - Dayton... PERAÍ! Como assim 4 Saturns? E eu querendo um e não encontro... putz... kkkkkkkk
    - Daytona USA e SEGA Rally Championship (agora sim): dois grandes clássicos dos jogos de corrida, sem dúvidas! Os dois saíram pra PS3 (digital) e eu acabei pegando, sem dó. O Daytona com volante com force feedback é outros 500! Prefiro jogar ele que Gran Turismo até! rs
    - NFS Underground: pra mim foi o fim da franquia NFS. Sério. Eu gostava era de fazer as curvas no guard-rail, tipo no 3 e 4 de PSOne! Depois do Underground tudo ficou muito... sério, sei lá! kkkk... agora "praga" igual AC e CoD foi foda... kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    - TOCA: nunca joguei nenhum, preciso sair da toca e jogar (afe).
    - F1: eu tentei jogar demos e me interessar, mas nenhum me conquistou. O lance de "sem erros" que vc mencionou serve de uma boa justificativa do porque eu não ter me interessado.
    - Mario Kart: diversão pura, quem não gosta é louco da cabeça ou doente do pé... err... digo... curioso que vc não encarou o 7 e 8 e eu não encarei o Double Dash nem o DS, preciso me redimir logo também. Os dois mais recentes vc precisa jogar, João! Muito! Especialmente o 8, eu acredito que ele supera qualquer outro da série! E o que eu mais gostava até então era o Super Circuit! rs

    Eu só vou discordar de uma pequena coisa: dentro de um cockpit é exigido sim um baita esforço dos pilotos, não a toa eles sempre estão trabalhando o condicionamento físico. Especialmente na Formula 1. Ficar mais de uma hora contra a força do vento na velocidade que ficam, controlar o carro e tudo mais não é algo tão trivial. Quanto ao conceito de "esporte" em si, isso é discutível. Mas nem vou entrar no mérito! hehe

    No PC vc não chegou a jogar os mais clássicos? Tipo GPU (Grand Prix Unlimited), Stunts, Indycar Racing (1 e 2), Nascar Racing, entre outros? Tinha um outro também que eu não sabia como jogava e quando descobri que era com "" (pra virar o carro), viciei. Mas não consigo MESMO lembrar o nome! E pensar que antes de descobrir eu assistia as corridas com todos pilotos controlados pelo computador, todos eles com nomes editados (colocava nome de familia e amigos! Eu era criança, dá um desconto... kkkk).

    Ufa, fazia tempo que não escrevia tanto em um comentário!
    De novo, ótimo post! Quero mais listas assim! \o/
    Abraço!

    Responda!
  • avatar de helisonbsb
    helisonbsb
    12/08/2015 às 10:08:19
    bons tempos de enduro, top gear 1 e 2, nigel mansel do snes e mega drive, daytona usa no pc, gran turismo e need for speed das antigas no 3DO,,,gosto muito desses jogos citados!!!! bom relembrar,,,valeu!!!!!

    Responda!
  • avatar de sucodelarangela
    sucodelarangela
    09/09/2015 às 12:44:07   localizacao São Luís - MA
    Finalmente, apareci, huahua!

    Desculpa pela demora em comentar aqui, João.

    Então... Corrida nunca foi meu gênero favorito, mas já tive muito diversão com alguns títulos. Mario Kart, por exemplo, sempre era uma alegria (ou um estresse, quando tava no competitivo com a galera). Lembro de também curtir muito o Biker Mice From Mars, que era bem diferente do que eu jogava na época.

    Além desses, sempre curti muito os Top Gear, em especial o 2 e o 3000 (que quase ninguém curtia, mas eu achava um barato). Depois, acho que pulei direto pro F1 2000 da EA, pra PSone, dei umas boas corridas no NFS Underground 2 e Most Wanted (os meus favoritos) e, agora, realmente não tenho nenhum jogo de corrida.

    Mas teu post me deu vontade de baixar o F1 2000 de novo, pra jogar no PSP.

    Abraços!

    Responda!
Acompanhe as tagarelices deste escrito por e-mail
e-mail  

       

fechar

Parceiros & Links

61|Nação Cucamonga|http://nacaocucamonga.blogspot.com.br|A cultura do terceiro mundo esmagando a do primeiro.§43|My Detonation|http://mydetonation.blogspot.com.br|O blog do grande Trevoso, sobre o que ele joga, jogou e quer jogar, com indicações de downloads e vídeos.§42|Gamer Caduco|http://gamercaduco.wordpress.com|Histórias de um gamer que está cada vez mais próximo de caducar de vez.§47|Arquivos do Woo|http://arquivosdowoo.blogspot.com.br|De tudo um pouco na medida certa.§52|Marvox Brasil|http://marvoxbrasil.wordpress.com|As formas mais variadas do universo dos games e vídeogames em um só lugar. Matérias, detonados, curiosidades, podcasts e vídeo-análises. Leia o Blog MarvoxBrasil e desperte o gamer em você!§58|Videogames com Cerveja|http://www.vgscomcerveja.com.br|Videogames com Cerveja é um blog sobre games, cujo o principal objetivo é compartilhar experiências "videogamísticas" (tanto na jogatina quanto no colecionismo)! Então não espere encontrar muitas notícias ou reviews detalhados sobre games por aqui!
logo
Vão Jogar! - Um site que aborda a cultura dos videogames com seriedade e bom humor.
Vão Jogar! & TMS criados por Rafael "Tchulanguero" Paes - 2008 ~ 2017
topo rodapé