logo Vão Jogar!
logo Vão Jogar! Escrito do Leitor

Woooow! Nice Graphics!

Quando a adoração pelos gráficos passa do limite.

autor Rafael "Tchulanguero" Paes   datahora 10/09/2014 às 08:29:41   tagarelices 17

Quando a adoração pelos gráficos passa do limite.


Fala kambada, beleza? Esse escrito de hoje é um pouco diferente do que vocês estão acostumados aqui. Não foi feito por nenhum de nossos colaboradores, e sim por um... leitor! Sim, o Willi Weiss me procurou, mostrou o seu texto e pediu para que fosse publicado aqui no site. Depois de rigorosos processos de avaliação e muito suborno em forma de cerveja, eu decidi que valia a pena atender o pedido do garoto... brincadeira, a parada está bem escrita mesmo e é uma excelente reflexão. Então, boa leitura!

---


Paisagens deslumbrantes, locais belos e vistas encantadoras arrancam suspiros de qualquer ser humano. Não importa a idade, a etnia, o sexo, a religião ou que for, quando nos encontramos em um lugar maravilhoso de observar, no qual olhamos para os lados e vislumbramos uma paisagem fantástica, suspiros de paz e conforto são arrancados de nós pela magia da vida. Seja uma paisagem urbana, desértica, florestal, não importa: nosso psicológico nos faz nos sentirmos bem quando estamos em um lugar gostoso de se apreciar visualmente.

Tal experiência, com o advento da tecnologia, pôde deixar de ser restrita às pessoas que se deslocavam a belos ambientes para apreciá-los. Com a invenção da fotografia, imagens podiam ser captadas e então guardadas para depois serem exibidas a outras pessoas. E com a chegada do cinema em 1895, tudo o que o ser humano desejasse registrar, não era mais limitado a uma imagem estática, mas a um conjunto de imagens que permitiam uma melhor observação do local por parte daqueles que não podiam se deslocar até lá.

Paisagem: Lago com ponte ao fundo

O conceito de "vídeo" se popularizou junto com a venda dos aparelhos de videocassete em 1971 e nos anos seguintes. Tais aparelhos utilizavam como mídia uma versão aprimorada das fitas K-7 dos rádios, mas ao invés de gravarem somente áudio, o novo recipiente era capaz de reproduzir vídeo também, ambos em conjunto. As pessoas puderam, a partir de então, apreciar lindas paisagens e locais esplêndidos no conforto de sua casa, direto de seu televisor.

Não importa se é ao vivo ou por meio de uma tela, fato é que coisas "bonitas de se olhar" sempre fizeram e continuarão fazendo as pessoas se sentirem bem. Não vai ser o avanço da tecnologia ou mudanças de costumes sociais que mudarão isso. O bonito sempre será bonito, e é natural do ser humano e de seu psicológico, sentir-se bem e em paz quando diante de uma bela paisagem ou afim.

E nos nossos amados videogames isso também nunca foi diferente: em cada época, utilizando a tecnologia disponível, as produtoras de jogos sempre procuraram criar ou reproduzir lindíssimos ambientes em seus jogos, os quais, fosse no Nintendinho ou nos games modernos, sempre nos agradaram com sua beleza.

Mas o fato é que hoje em dia, a obsessão da grande maioria dos gamers em relação aos "gráficos" dos jogos têm saído do controle, ao ponto de algumas pessoas deixarem de jogar ótimos jogos por causa de seus gráficos ultrapassados. Ou mesmo de dizer que um jogo é ruim só por não ter gostado do gráfico, ignorando totalmente fatores cruciais em um jogo de videogame que são jogabilidade, diversão, nível de entretenimento e muitos outros.

Hoje é dia 24 de agosto de 2014, e neste texto, abordarei de forma geral as questões relacionadas a gráficos nos games atuais. Caso forem fazer julgamentos, utilizem de razão e não de preferência. Tenham todos uma ótima leitura.

Seja hoje ou na década de 80 com o Atari, os jogadores nunca aceitaram tudo e chamaram "qualquer coisa" de bonita. Tomando como exemplo os games dessa plataforma, para um jogador dos anos 80, Pitfall e River Raid são uma obra prima em matéria de gráficos se comparados a ET ou Carnival. Sempre foi assim com todas as plataformas e sempre vai ser, sempre vão haver os games bonitos e os games feios. Mas um fator que temos de considerar é que, com o passar dos anos e o avanço da tecnologia, há cada vez mais games bonitos e cada vez menos games feios. Os jogos que antes custavam algumas centenas de dólares para serem produzidos em 8 semanas, hoje custam milhões e levam anos para serem lançados. As empresas aprenderam como se faz, e todas se esforçam para caprichar na beleza de seus games. E, em contrapartida, numa época em que nunca se viram jogos tão lindos e realistas como hoje em dia, também nunca se viu tantos gamers estressados e enjoados, dizendo que os jogos estão feios. Curioso isso, não?

Pitfall

Pois é. Na minha opinião, um dos maiores erros foi de as empresas deixarem o conhecimento técnico chegar aos olhos e ouvidos dos jogadores. Eles aprenderam o que são texturas, o que é shadding, o que é renderização, o que é suavização, o que são frames por segundo, o que é resolução e todas essas coisas que acabaram nos tornando céticos demais. Se antes achávamos algo bonito "porque era bonito", hoje fazemos uma análise técnica dos gráficos do jogo antes de lhe conceder algum adjetivo. E isso é bom, certo? Assim podemos exigir das empresas um produto melhor e elas estarão sempre nos entregando games com gráficos cada vez mais estonteantes, e isso será ótimo para nós, não é? Irei te responder a essa pergunta de uma maneira detalhada, destrinchada e bem específica no parágrafo abaixo.

Não.

E eu vou provar isso a vocês.

FPS

Você gamer que está lendo este texto. Quantas vezes você já não parou num game de mundo aberto que possui vislumbres para todos os lados, e deixou de notar a beleza de um gramado com um lago cercado de belas árvores com folhas caindo, para reparar que a grama estava quadrada? Quantas vezes você não deixou escapar um pedaço de uma cutscene para reparar que ela estava sem VSync? Quantas vezes você foi atingido pelos inimigos em uma correria porque estava mais preocupado com a quantia de frames por segundo que o jogo tem em sua plataforma em relação à plataforma do seu amigo, ao invés de se preocupar em encontrar um abrigo para o seu personagem? Quantas vezes você não deixou de se reunir com sua turma para jogar um saudável e gostoso multiplayer de tela dividida porque nessa condição o jogo perde 10 frames? Quanto tempo da sua vida em que você poderia estar pesquisando ou lendo sobre algo interessante na internet que podia servir para que você tirasse uma nota melhor na prova ou tivesse mais assunto para conversar com a moça/rapaz da/do qual você gosta, você desperdiçou para assistir a vídeos de comparações gráficas entre plataformas e ficar numa angústia interna de que a sua plataforma tem o desempenho inferior àquela outra do vídeo?

É isso aí.

Falo por experiência própria. Vou contar uma verdade da minha vida pra você agora. Aprendi (e me arrependo profunda e amargamente) sobre texturas, renderização e etc, este ano. Na busca por decidir qual plataforma eu escolheria para essa próxima geração (PlayStation 4, Xbox One, Wii U ou PC), decidi dar uma chance ao PC, que é uma plataforma pela qual não tenho muita simpatia para jogar. Como no PC você tem que escolher peça por peça, comecei a ver vídeos e ler textos ensinando a escolher as peças certas, o desempenho de cada uma, etc. Me aprofundei muito nas placas de vídeo, e nisso, devorei o canal da ChipArt Informática no Youtube. Lá, há reviews detalhadíssimos de todas as placas de vídeo que você pode imaginar. E junto disso, eles lhe transmitem bastante conhecimento sobre esses detalhes técnicos nos jogos. E quando você aprende, você começa a reparar neles quando vai jogar.

Até então, meu PlayStation 3 era o céu na Terra. A grande maioria dos games que eu jogava, achava um vislumbre. Depois de aprender sobre os detalhes técnicos, comecei a prestar atenção demais nisso e achar feios os jogos que antes eu achava lindos. Mas não por eles realmente serem feios e agora eu "manjar das coisas", pelo contrário: eles são lindos, mas eu me tornei cético demais. É como expliquei lá em cima, há jogos bonitos e há jogos feios, e você acha algo bonito "porque é bonito" ou feio "porque é feio". Mas quando você aprende sobre essas coisas, fica tão crítico que deixa de reparar na beleza para identificar defeitos. E agora estou correndo atrás do prejuízo, tentando me auto educar para voltar a prestar mais atenção no que importa - o jogo - como eu fazia antes e esquecer esse conhecimento técnico. É difícil.

Sonic Generations

Só que diferente de mim, muitos gamers que também adquiriram esse conhecimento, se esqueceram das outras coisas que importam num jogo, e hoje estão se preocupando exclusivamente com gráficos e deixando todos os demais fatores de lado. Na batalha PC x Consoles, eu compreendo alguns gamers defenderem o PC por preferirem o mouse e o teclado para jogar e poderem sentar mais perto da tela, como compreendo outros que preferem o console por gostarem mais do sofá e do controle. Também compreendo a galera dos computadores preferirem a plataforma por gostar mais de jogar online, e o pessoal dos videogames defenderem estes pois preferem jogar com os amigos (embora ambas as possibilidades estejam disponíveis em ambas as plataformas). Só que tem a galera que está esquecendo tudo e deixando tudo de lado, e optando pelo PC só por causa dos gráficos melhores e taxa de quadros por segundo mais altas. Eu não gosto de jogar no PC, mas não tenho nada contra quem goste e respeito isso, pois na minha vida aprendi a respeitar os gostos dos outros. Então não ache que meu argumento é este por eu não ter apreço pela plataforma, mas é algo que observei, os gamers ignorando os fatores gerais que constituem o seu gosto para dar atenção unicamente aos gráficos. Minha preocupação não tem nada a ver com "todos irem pro PC e os consoles acabarem", nada disso. Me preocupo é com a alienação que o pessoal está tendo com os gráficos, numa época em que os jogos nunca foram tão bonitos.

Most Wanted

Essa alienação, que muitos julgam ser boa para a indústria dos videogames, pois fará as empresas lançarem jogos com gráficos cada vez melhores, na verdade é negativa, pois acarretará numa igual preocupação extrema das empresas com os gráficos, diminuindo a importância dada por elas para fatores como jogabilidade, desafio, inovação, etc. Esta última, inclusive, foi deixada quase que totalmente de lado com a chegada da nova geração de consoles, ao ponto de as empresas, enquanto nos anúncios de suas novas plataformas, darem destaque à resolução que os jogos terão nos novos consoles ao invés das novas possibilidades de jogo que eles oferecem. Sim, agora você interage com o game falando com o Kinect, usando o touch do Dual Shock 4 ou então a segunda tela do Wii U, mas isso quase não teve importância se comparado ao "auê" dos novos gráficos que essa geração irá nos trazer, que pra falar a verdade, por enquanto, são praticamente a mesma coisa. Um amigo meu comprou um Xbox One, fomos jogar Watch Dogs nele e, falando sério, é a mesma coisa do PS3 só que um pouco mais nítida e com VSync (a versão do game para os consoles de 7ª geração não apresenta o recurso). E se você for olhar para trás, verá que nas gerações passadas, o "auê" para os novos gráficos que elas trariam também foi grande (afinal nós gamers sempre queremos jogos mais bonitos), mas foi tão grande quanto as possibilidades do controle de três cabos do Nintendo 64, tão grande quanto o surgimento do Dual Shock para o PlayStation, tão grande quanto o deslocamento rápido pela tela que o Mega Drive era capaz de aguentar com o Sonic, tão grande quanto tudo isso, não mais que isso. E hoje é o oposto.

Muitos podem alegar o contrário, mas o fato é que a indústria dá aos jogadores o que eles pedem. Sempre deu. Afinal não dá-los o que pedem poderia levá-las a possíveis falências, e falir é a última coisa que elas querem. Então elas fazem o que pedimos. Existe Satoru Iwata, existe Satya Nadella, existe Kazuo Hirai, mas quem manda nas empresas de games de verdade, somos nós, gamers. Pense comigo, quem assiste à Globo à noite quer ver o quê? Novelas. Então a Globo exibe novelas. Os telespectadores assistem, gostam, e pedem por mais novelas. A Globo dá mais novelas. Agora, a Globo experimenta exibir uma cena de sexo em suas novelas. Quem acompanha as novelas, gosta da cena. Nas novelas seguintes há mais que uma cena de sexo, os espectadores gostam, pedem mais e a Globo vai dando. Assim que a bola de neve cresce. Com os games é a mesma coisa. Sutilmente, as produtoras tentam nos hipnotizar com belíssimos gráficos, gostamos e pedimos por mais. E elas nos dão mais games com belíssimos gráficos. Nós gostamos e queremos mais, e assim sucessivamente. Mas eu insisto em acreditar que nós gamers não somos tão burros como quem assiste às novelas da Globo, e portanto, somos perfeitamente capazes de exigir muito mais que apenas gráficos bonitos, e de sermos tão críticos para jogabilidade, enredo, diversão e o que pode melhorar nos jogos no geral, como somos para gráficos.

Far Cry

Não me interprete mal, pois não quero, de maneira nenhuma, dizer que não devemos nos importar com gráficos. Inclusive, considero a tal frase "Se quer gráficos realistas, olhe pela janela" uma completa bobagem. Se não nos importássemos com gráficos, estaríamos jogando games de 8 bits ainda hoje. Não tem nada de errado em exigir jogos cada vez mais bonitos. O que não podemos é exigir só isso e nos esquecermos de todo o resto, afinal, estamos falando de videogames, e não de filmes feitos em computação gráfica.

Originalmente publicado em Fórum The Triforce Alliance - Woooow! Nice graphics!.

Compartilhe

Pin it



17 tagarelices já foram feitas!


e-mail  
nome  
localização  
site  
tagarelice   ativar o editor de texto desativar o editor de texto


E-mail Receba notificações para novas:     ok respostas      ok tagarelices      ok publicações

 

  • avatar de Reginaldo
    Reginaldo
    10/09/2014 às 09:37:01   localizacao Minas Gerais
    A primeira coisa que eu observo em um game,são os gráficos.Tanto é que eu jogo mais no pc,apesar de ter o ps3.Então me tornei cético,pois para quem jogava jogos de ps1 e nintendo e achava divertido.hoje em dia fiquei muito exigente em relação a gráficos.Tudo bobagem e ignorância minha!

    Responda!
  • avatar de leandro (leon belmont) the devil summoner
    leandro (leon belmont) the devil summoner
    10/09/2014 às 10:20:01   localizacao Recife-Pe
    sobre gráficos, lhes digo: tenho PC potente e um Xbox 360. mas me divirto mais jogando meu Nes, Snes, Neo Geo Pocket, GBA, Saturn e Dreamcast. e na Steam, o que me atrai para compra é os jogos "quadriculados"e não, não é Minecratf. e games em 8bits como Oniken e Jet Gunner. prefiro esses a alguns games com gráficos bonitos e com história pífia, como Crisis

    Responda!
  • avatar de Willi Weiss
    Willi Weiss
    10/09/2014 às 14:00:09   localizacao Maravilha - SC
    Valeu por publicar meu texto aqui Rafa, fico muito agradecido e lisonjeado! Agora pare de ler esse comentário e Vá Jogar! XD

    Responda!
  • avatar de sucodelarangela
    sucodelarangela
    10/09/2014 às 15:15:47   localizacao São Luís - MA
    @Willi Weiss

    Texto foda demais, adorei, parabéns! E fico feliz de ter sido publicado aqui no VJ!

    Eu até entendo um pouco de gráficos, sei onde estão os defeitos, mas eu não me importo muito com isso, ou pelo menos tento. Sinceramente, como disse muito tempo atrás quando do lançamento do PS4, a única coisa que me pareceu servir de motivo pra Sony lançar um novo console foi a melhoria gráfica. Mas, na minha opinião, ainda acho que não é motivo suficiente. O PS3 tem gráficos lindos, basta ver Uncharted 3, ou TLoU pra sacar isso. Mas a Sony vem e se aproveita dos céticos pra vender os mesmos jogos do PS3 para o PS4 com a desculpa esfarrapada da remasterização.

    Quanto aos PCs, realmente tem gráficos melhroes, mas eu não suporto jogar com mouse e teclado. E colocar um joypad num PC, pra mim, não tem a mesma graça de se jogar num console. A única época em que joguei no PC, foi quando fiquei sem consoles em casa, mas não voltaria a jogar sem necessidade. Logo, o fato de um PC ter gráficos mais bonitos que consoles não é um chamariz pra mim.

    Felizmente, ainda me importo mais com enredo e com a diversão e imersão que tenho em um jogo. Cito Mario, por exemplo: prefiro 1000x um Super Mario 3 <3 do que um NSMBW... os novos Marios não me chamam. Também prefiro um A Link to the Past do que um Twilight Princess...

    Responda!
  • avatar de thr2e
    thr2e
    10/09/2014 às 15:38:21   localizacao Campos do Jordão
    Belo post e bacana a ideia de publicarem o texto de um leitor.
    Em questão de gráficos, não sou muito exigente, porém se um jogo é bonito graficamente, espasmos é dizer que isso não importa, quando importa e muito. No entanto nem tudo são partículas hue existem alguns quadrados famosos por ai.

    Responda!
  • avatar de Fúria
    Fúria
    10/09/2014 às 15:38:55   localizacao Camelot
    Belo texto. Concordo com tua abordagem! Admirar e dizer que os gráficos são importantes num game não é nenhum pecado. De que adiantaria, afinal, a melhor das histórias mas gráficos de Virtual Hydlide? Digo que uma coisa soma-se à outra: um bom gráfico, mais uma boa jogabilidade, mais boa ambientação mais uma boa história dá um claro bom game. De todos os fatores, o que olhamos primeiro é os gráficos, bah.

    Abraços,

    Fúria

    Responda!
  • avatar de Élcio Word
    Élcio Word
    10/09/2014 às 16:11:20   localizacao Rio de Janeiro
    Bom dia, tarde ou noite.
    Bem, sobre esse assunto, o gráfico de um jogo (pelo menos pra mim), é o ponto positivo/negativo menos importante pra avaliar um game, seja em uma crítica ou opinião própria.

    Eu fico perplexo com o pessoal que diz que os jogos atuais tem gráficos ruins, porque os gráficos de vários jogos (Watch Dogs, Tomb Raider, Sonic Lost World, entre outros) são simplesmente PERFEITOS!

    Eu sinto falta do tempo em que a criançada jogava Super Mario World, com gráficos que segundo os gamers atuais, são "horríveis", e NINGUÉM reclamava dizendo que os gráficos não são realistas.

    Infelizmente, a geração gamer atual está morrendo pouco a pouco, mesmo que eu acredite que haja alguma esperança no futuro.

    E o pior de tudo, isso está acontecendo "numa época em que os jogos nunca foram tão bonitos", como diria o autor desse texto que simplesmente, fala nada mais nada menos que a verdade gamer atual.

    Responda!
  • avatar de Gamer Caduco
    Gamer Caduco
    10/09/2014 às 17:52:33   localizacao SP
    OK Tchula, pode contratar o Willi, tá aprovado!

    Willi, mais um ótimo texto, dessa vez em um canal diferente do que eu estou acostumado a ver.

    Vou começar meu comentário te sacaneando, pela sua frase "[...] Se não nos importássemos com gráficos, estaríamos jogando games de 8 bits ainda hoje. [...]"

    Bom, posso dizer que vc está absolutamente certo, já que vira e mexe eu pego algo antigo pra jogar! Some isso ao fato de eu não dar a mínima pra gráficos há um bom tempo! huauhahua... inclusive isso me fez ter bronca de DKC na época em que foi lançado, pro SNES. Todo mundo falava de gráficos gráficos gráficos e eu acabei pegando bronca e não joguei. Ou seja, o contrário também existe! hahaha... mas meu problema é pegar bronca de ’hype’, vamos deixar isso pra lá.

    Vou dar um exemplo do pq eu não ligo pra essas coisas. Joguei Bayonetta de cabo a rabo no PS3 e depois vieram me falar que a taxa de frames cai no console da Sony, que tem problema disso e daquilo, se eu não percebi e tal. E eu não percebi, joguei numa boa o jogo e adorei a experiência.

    Bonito pq é bonito pra mim soa que nem quando a gente diz que uma música é legal pq ela é legal. E por muito tempo eu me comportei assim sobre música, até começar a estudar um pouco mais o assunto, aprender alguns detalhes técnicos e outros não tão técnicos e comecei a ficar chato pra caramba com o assunto. Quem saiu perdendo? Eu mesmo! Deixei de me divertir em muitos dias pq estava em um ambiente tocando uma música que tem isso ou aquilo que eu passei a não gostar depois de ter me tornado um "pseudo-entendido" do assunto (pseudo pq não sou nenhum músico... kkk).

    Mas é triste mesmo ver alguém não jogar um jogo alegando não ter curtido os gráficos, tipo "que lixo", ou "esse jogo tem gráficos de ". Tipo o primeiro Cavaleiros do Zodíaco pra PS3, que ouvi gente dizendo que "tem gráficos de PS2". E daí? Juro, não entendo, o que isso tem de mais? O jogo é melhor que qualquer outro jogo dos Cavaleiros que eu tenha jogado, inclui aí o Bravos Soldados que saiu depois (e também é ótimo, mas ainda assim perde pro Batalha do Santuário pela diversão e nostalgia/fan service).

    Esse lance de ditarmos a indústria é muito verdade, a minha grande preocupação é que as empresas fiquem cada vez mais preocupadas em entregar conteúdo totalmente cinematográfico mas pobre em jogabilidade, que pra mim é a base de qualquer jogo. É um efeito que já vem acontecendo com o tempo, espero que diminua antes que seja tarde demais.

    Pra encerrar, enquanto eu lia isso, me interromperam pra dizer que jogaram determinado jogo de PS4 e que ele "tem gráficos loucos demais", com estas palavras. Eu fiquei sem saber o que responder, afinal de contas, isso não muda muito pra mim.

    Bom, é isso, antes que o comentário fique ainda maior!
    Ótimo texto! Quando tiver outro assim manda pro Gamer Caduco e não pro Vão Jogar! que eu posto lá de boa! hehehe

    Responda!
  • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
    Rafael "Tchulanguero" Paes
    10/09/2014 às 18:49:41   localizacao Vespasiano - MG
    @Willi Weiss

    Aew cara, já pode contar pro seu pai e pra sua mãe que teve um texto publicado em um grande site de jogos :P

    Muito bacana o seu escrito, quando li ele a primeira vez nem tive dúvidas em atender o seu pedido. E nós é que agradecemos a preferência :D

    Sobre o texto propriamente dito, eu passei por fases de ficar analisando os jogos tecnicamente também, coisa que aliás eu faço até hoje também, mas a diferença é que com o tempo eu aprendi a avaliar muito mais aspectos de um jogo. Por exemplo, ao jogar algo, principalmente antigo, é claro que eu irei notar um milhão de defeitos técnicos, seja por falta de potência do console, ou por ser um estúdio menor, etc. No entanto, eu passei a adimirar muito mais boas direções de arte, que também são de suma importância para um bom gráfico.

    E na boa, a maioria das pessoas não faz a mínima idéia do que estão falando, dão uma lida em um artigo técnico qualquer e saem cuspindo palavras a torto e a direito apenas para pagarem de entendidos.

    Mais uma vez, valeu cara!

    @Élcio Word

    Eu sou da opinião que "tudo" que veio após a época do DC, PS2, GC e Xbox é puro refinamento e evolução natural da tecnologia, rzs.

    @DJ Caduco

    Como assim cara, você começa falando pra contratar o cara e no final já quer roubar? Hwa hwa hwa... seu maluco!

    Responda!
  • avatar de Paulo Aquino
    Paulo Aquino
    10/09/2014 às 20:38:57   localizacao São Paulo - SP
    Eu não tenho nenhum dos consoles atuais.

    O computador daqui de casa seria tipo aquelas categorias de automobilismo de "tiozão que queria ser o novo Ayrton Senna, mas fracassou" (KKKKKKKKK).

    Meu console físico é o Playstation 2, a.k.a. Highlander.
    E que em 1999, eu achava que seria um "primo rico do Dreamcast" (e que eu torcia pro Dreamcast vingar, não o Play2; adivinha qual deles caiu no meu colo...).

    Por um bom tempo sempre me considerei da "galera Sonic". Mas sempre mantive um perfil eclético, embora meu primeiro estilo de game fosse sempre os games de luta.

    Por mais que eu pire em DBZ Budokai Tenkaichi 3, sempre vai ser pela diversão e pela jogabilidade.

    Eu tenho nos meus game-discs de Play2, um multi-emulador, que contem jogos de
    - Atari
    - NES
    - Master System
    - Mega Drive
    - SNES

    Não tenho o mínimo preconceito em jogar coisas de vinte, vinte e cinco anos atrás.
    Hoje, se eu tiver que jogar Alex Kidd in Miracle World, eu jogo; se eu tiver que jogar Injustice - Gods Among Us, ou King of Fighters XIII, eu jogo.

    Em um game, eu me ligo em muito mais coisas do que só e só o maldito do gráfico.

    Me ligo em coisas como:
    - o quanto os comandos são funcionais e precisos, o quão rápido o player "pega a manha" da jogabilidade
    - os modos de jogo
    - suas músicas
    - e até se tem alguma bela garota presente no game...

    Peço aos que lerem este meu post: avaliem a minha postura aqui apresentada, depois venham me dizer se eu sou algum "ista" genérico.

    Você compra videogame pra socar a cara do M. Bison ou pra assistir Avatar?

    Responda!
  • avatar de Marvox
    Marvox
    10/09/2014 às 22:44:04   localizacao São Paulo/SP
    Texto massa D+, parabéns pelas ideias e a forma como você passou o seu pensamento. Cheguei a presenciar algumas situações, vou mencionar duas que lembrei após ler o texto.

    Quando trabalhei na demonstração do Watch Dogs em uma loja daqui de SP, eu estava lá jogando a versão do PS3 e um garoto chegou dizendo "ah essa é a versão do PS3, mas a versão do PS4 os gráficos são melhores né?" Eu perguntei a idade do garoto, e ele disse "13".

    Em 2009, montei um evento dentro de uma escola como se fosse um museu do vídeo game. Tinha lá, do Atari ao PS3 e um público de várias idades. No evento, rolou uma espécie de "linha do tempo" a cada hora, era ligado uma geração por vez. Tinha lá, a hora da geração Atari, da geração 16 bits e por aí vai. O mais marcante é que depois de tudo, um grupo que tinha pessoas entre 8 a 12 anos, chegou dizendo "liga o Atari pra gente, queremos jogar Snoopy". Isso no final do evento com o PS3 e Xbox 360 ligados.

    Independente se for no PC ou Console, eu busco jogar mais pela diversão e nisso eu vejo quantas vezes eu vou jogar aquele jogo e no enredo para continuar vendo até onde vai a ideia do criador. O que eu fico mais preocupado é na forma como os jogos atuais são apresentados para as pessoas, aí você vê "comparação do jogo tal no PS4/Xbox One", "Destiny rodará em 60fps", "foram encontradas texturas em alta resolução em Watch Dogs". E tipo, pra que? Quando vejo "jogo tal vai sair pro console X/Y/Z, eu penso, pow que legal, todo mundo vai poder curtir.

    A ideia da diversão ser cada vez mais real, isso pode agravar quando o Project Morpheus e o Oculus Rift tornarem-se acessórios difundidos. Vai ter gente dizendo "ah mas se você não jogou com OR/PM então você não sabe o que é realidade". Eu gosto de experimentar, conhecer as coisas, acho péssimo quando alguém diz que sua diversão é menor que do outro, por estar jogando aqui ou ali. Bobagem total!

    Responda!
  • avatar de Willi Weiss
    Willi Weiss
    11/09/2014 às 11:55:37   localizacao Maravilha - SC
    Só posso dizer que fico honrado de ver a boa receptividade de todos vocês pessoal! Um imenso obrigado a todos, ganhei o dia XD

    Respondendo agora individualmente cada um:

    @leandro (leon belmont) the devil summoner

    Eu fiquei uns meses só pulando de jogo em jogo nesses atuais. Tem muitas maravilhas nos games de hoje em dia, isso é verdade, mas o replay é muito baixo. São pouquíssimos jogos que dão vontade/te estimulam a rejogar. Esses dias emprestei um pen drive a um amigo meu e ele me voltou com Shovel Knight, nossa, que surpresa bacana, quanto tempo eu não jogava algo mais retrô, e COMO ESSA COISA É VICIANTE! Tenho que garimpar melhor esses indies aí, acho que tô perdendo bastante coisa.

    @sucodelarangela

    Eu sou igualzinho a você, joguei no PC no hiato entre o SNES e o PS2, onde descobri muitos fan games e principalmente os Sonics em 3D (SADX, Heroes, Riders...) depois adquiri o PS2, prossegui com o PS3 e desde então venho jogando só em consoles. Pretendo ficar assim, só jogo em PC em caso de necessidade mesmo, ou jogos que não tenham muitos comandos (como Quake e Portal, onde você só anda, pula e atira). Jogos sem mouse jogo até de boa no computador, eu sou bom em movimentar nas setas e não no WASD, então se não tiver mouse é tranquilo. Mas console é console né XD

    @Élcio Word

    Saudades mesmo, o pessoal comentava de jogo mais difícil ou mais fácil de zerar, às vezes o game era mal programado pra cacete mas ninguém saía dizendo isso, só comentavam que era difícil kkkkkkkk! Isso tá relacionado com aquilo que comentei sobre o conhecimento técnico ter chegado aos jogadores, grave erro na minha humilde opinião.

    @Gamer Caduco

    Tu tá muito zuero hoje hein Cadu XDDDD

    Cara, seu caso do Bayonetta resume nada mais nada menos do que minha vida "Playística" inteira! Tudo sempre foi lindo e belo e perfeito, nunca me incomodou, aí vem os cara querer falar de desempenho e o cacete, ma vão cuidar da vida! E outra, a gente até entende os vídeos de "PS3 x PS4", mas tu já viu aqueles de "PS3 x 360"? Porra, é tudo igual, não dá pra levar aquilo à sério! Os jogos são a mesma coisa!

    Seu exemplo de música também, quando eu fiquei entendido, Djizus, eu não conseguia mais me divertir com nada! E te garanto que tem uma boa parcela de "gamers" aí que ficam mais testando seus hardwares do que propriamente jogando.

    Combinado, quando eu tiver meu próximo "insight" mando pra ti! Vamos deixar todo mundo feliz antes que se estapeiem! XD

    @Tchulanguero

    Vou contar, vão ficar orgulhosos aheuheuahe! E esse Caduco aí né, querendo te roubar os contribuinte tudo! E eu aqui já me vendendo XD

    É verdade sobre o pessoal que lê e sai espalhando, isso é o que mais tem. Muito mais do que aqueles que avaliam os games como um todo. Acho que nem as indústrias estão avaliando mais os games como um todo. Não todas, mas a maioria. Os jogos não são mais de gamers para gamers, mas de empresa pra público.

    E eu que agradeço a oportunidade mais uma vez!

    @Paulo Aquino

    Você está coberto de razão! E sua frase final foi linda cara, sério, vou plagiá-la :D

    @Marvox

    Ótima linha de pensamento a sua, Marvox. Os próprios jogos são apresentados de forma errada, e daí vem aquilo que o Rafa falou sobre o pessoal ler e sair falando sem nem ter experimentado. Sobrepor a sua diversão à do outro também é algo pífio, o pessoal começou a querer ostentar suas plataformas, pode não Arnaldo.

    Abraços a todos!

    Responda!
  • avatar de Sekto
    Sekto
    15/09/2014 às 11:04:41   localizacao São Luís-MA
    Que texto bonito.
    Acho que daqui uns tempos a equipe VãoJogar vai ter que dividir umas cervejas com o Willi. :D
    Bem. Eu sou mais uma afetado pelo saber.
    Na verdade não entendo muito de termos tecnicos mas percebo quando há quedra de frame, renderização e tals.
    Atualmente estou :
    Jogando/Encantado/Apaixonado pelo jogo Remember Me.
    Mas geralmente quando estou explorando eu me pergunto: Isso é bonito mesmo ou estou iludido. A coisa é tão triste que estou pondo em check até se o jogo é bom de verdade ou se to curtindo por causa dos gráficos da hora, que chegam pertissimo de um PS4/XONE.
    Me animo comigo mesmo mesmo por saber que eu não estou perdido, pois junto com esse, estou jogando o Pokemon de GBC no celular e estou me divertindo muito.
    Seria bom se todos aprendessem que o proposito de
    um jogo é a diversão, e não gráficos. E desse modo, um jogo nunca deve ser considerado "ultrapassado". Pois se ele foi divertido hoje, daqui 100 anos continuará sendo.

    Responda!
  • avatar de sucodelarangela
    sucodelarangela
    15/09/2014 às 13:45:44   localizacao São Luís - MA
    @Willi Weiss

    Sábias palavras! Mas dependendo jogo melhor com o WASD do que com as setas. FPS, por exemplo, é um deles... Já corrida (velhos tempos de NFS: Most Wanted) é melhor com as setas!

    Responda!
  • avatar de helisonbsb
    helisonbsb
    25/09/2014 às 20:15:38
    jogo desde a época do vg 3000 da cce...bons tempos de atari: hero, pitfal, enduro e CIA...a verdade que a simplicidade ainda me atrai...muitos jogos do atari tinham gráficos toscos...muitas pessoas acham ruin,,,principalmente a geração atual...tdo bem,,,só quem nasceu na época ou jogou sabe o que estou falando,,,, ainda existem muitos jogos de 8 bits de nes e atari que eu não conheço,,,por falta de tempo só aos poucos vou jogando,,,, essa questão de gráficos lembro da época quando o mega drive apareceu,,,quem tinha nes e master system ficaram de boca aberta quando viram sonic e altered beast pela a primeira vez no poderoso mega drive,,,gráficos dukaralho, som de primeira e jogabilidade perfeita....o joystick do mega era muito bom...era uma tecnologia e tanto no lançamento do 16 bits...quando foi lançado o mega cd,,,fiquei impressionado com as novelinhas de earnest evans e o som da guitarra do som ambiente,,,perfeito,,,,acredito que quando os jogos foram para o cd...as novidades que vinham não tinham essa mesma sensação: do lançamento do mega drive, do cartucho para o cd e a brigado que da nintendo vs sega...era uma fase boa...hoje em dia a galera quer realismo...não penso muito em realismo,,,no dia em que video game não existir mais joystick,,,fico definitivamente nos sistemas antigos mesmo..bons tempos!!!a simplicidade me atrai...e vejo muita gente falando mal dos jogos antigos e comparando com os atuais,,,sinceramente não vi nenhum remake tanto de jogo de video game ou cinema ser melhor do que o antigão.... não devemos comparar os jogos atuais com os antigos,,,tudo que vivemos é evolução... toda evolução gamer teve a base 8 bits e 16 bits da vida...graças ao mega drive, snes, nintendinho e o próprio atari...a galera hoje está jogando... valeu!!!!!!!!!!!

    Responda!
  • avatar de Gamer Caduco
    Gamer Caduco
    28/10/2014 às 22:46:33   localizacao SP
    Só um adendo (ou dois)... estou rindo do "DJ Caduco"... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Não, não vou roubar contribuinte de ninguém, mas se quiserem escrever no GC, só me avisem... pq eu mesmo pra ter tempo pra escrever algo por lá tá quase impossível! hehehehe

    Responda!
  • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
    Rafael "Tchulanguero" Paes
    30/10/2014 às 22:25:40   localizacao Vespasiano - MG
    @Gamer Caduco

    Poxa Caduco, mais respeito. Quem tem contribuinte é político, eu sou ditador! :P

    Responda!
Acompanhe as tagarelices deste escrito por e-mail
e-mail  

       

fechar

Parceiros & Links

52|Marvox Brasil|http://marvoxbrasil.wordpress.com|As formas mais variadas do universo dos games e vídeogames em um só lugar. Matérias, detonados, curiosidades, podcasts e vídeo-análises. Leia o Blog MarvoxBrasil e desperte o gamer em você!§61|Nação Cucamonga|http://nacaocucamonga.blogspot.com.br|A cultura do terceiro mundo esmagando a do primeiro.§42|Gamer Caduco|http://gamercaduco.wordpress.com|Histórias de um gamer que está cada vez mais próximo de caducar de vez.§58|Videogames com Cerveja|http://www.vgscomcerveja.com.br|Videogames com Cerveja é um blog sobre games, cujo o principal objetivo é compartilhar experiências "videogamísticas" (tanto na jogatina quanto no colecionismo)! Então não espere encontrar muitas notícias ou reviews detalhados sobre games por aqui!§43|My Detonation|http://mydetonation.blogspot.com.br|O blog do grande Trevoso, sobre o que ele joga, jogou e quer jogar, com indicações de downloads e vídeos.§47|Arquivos do Woo|http://arquivosdowoo.blogspot.com.br|De tudo um pouco na medida certa.
logo
Vão Jogar! - Um site que aborda a cultura dos videogames com seriedade e bom humor.
Vão Jogar! & TMS criados por Rafael "Tchulanguero" Paes - 2008 ~ 2017
topo rodapé