logo Vão Jogar!
logo Vão Jogar! Butecada da Vez

Butecada Da Vez - Nº 6: Multiplayer Online, Jogar Ou Não Jogar? Eis A Questão

Seja online ou frente-a-frente, pegue sua cerveja e venha bater um papo co-op com a gente!

autor sucodelarAngela Caldas   datahora 14/03/2014 às 12:16:07   tagarelices 8

Seja online ou frente-a-frente, pegue sua cerveja e venha bater um papo co-op com a gente!


Houve uma época em que "jogar multiplayer" significava chamar seus amigos para sua casa e ter aquela sagrada discussão para saber quem era o player 1. Infelizmente, o "quem perde passa o controle" não tem mais a mesma força de antigamente, e vem diminuindo sua presença - e importância - a cada novo jogo e plataforma lançada. Jogos como Call of Duty e Battlefield sempre tiveram a feature do multiplayer online, herança recebida do bom e velho Counter Strike, mas outros tipos de jogos também estão aderindo à ela, como jogos de corrida, aventuras, e até mesmo os puzzles. Saiba como os butequeiros do Vão Jogar! se sentem em relação a isso:

Tchulanguero
Tchulanguero

Eu venho da época dos saudosos fliperamas, então não tenho dúvidas: jogar com a galera dividindo a mesma televisão é insuperável! Até jogos que nem são minha praia, como Halo 3, me proporcionaram ótimos momentos de diversão através de dois Xbox 360 ligados em rede, com oito bêbados gritando enquanto jogavam. Porém sei que a jogatina online também tem o seu mérito, e embora não seja muito a minha praia, volta e meia eu jogo alguma coisa com o pessoal, como Mario Kart Wii e recentemente algumas passeadas em Mass Effect 3. Sim, há espaço para os dois, inclusive aqui em casa.

Agora, o que me incomoda profundamente, é esse pessoal que pensa que é obrigatório a porcaria do modo online. Desculpem os que acham que é só um modo a mais, e blá, blá, blá, mas todo mundo esquece que isso gera tempo de desenvolvimento e custos de servidor, e eu sinceramente sacrifico isso tranqüilamente em troca de ter um jogo mais polido. Aliás, quantas vezes os jogos tem o online feito por um estúdio diferente do que faz a campanha solo, por conta de prazos apertados e afins, e o resultado é um Frankenstein mal arrumado? E na boa, quem fica reclamando que NUNCA tem amigos para jogar em casa está precisando sair mais. Engraçado também, que quando rola o contrário, jogos apenas com online, mas sem multiplayer local, praticamente ninguém reclama. Como eu disse, acho que tem espaço para ambos, mas isso tem que ser uma decisão dos estúdios, algo planejado desde o princípio, e não porque um monte de retardado não consegue levantar a bunda do sofá para arrumar amigos ou porque as publicadoras exigem o recurso para aumentar a arrecadação do jogo.

Somari
Somari

Essa pergunta foi super objetiva e vou responder de uma forma super simples: não.

Eu estava conversando sobre isso com uns amigos esses dias e sinceramente acho que essa modalidade não deveria ser tão difundida quanto vem sendo atualmente. A questão é que eu achava bem mais legal juntar o pessoal na frente da TV e bater uma partida de Golden Axe ou KoF. Tentem imaginar Mario Party online? Impossível, né? Pois é, eu não quero saber de ser o melhor do mundo. Prefiro apenas me achar o melhor da minha turminha, pois essa é a magia do multiplayer. É muito mais divertido você vencer e zoar seu amigo, gritar na sala e todo mundo aplaudir a sua volta e esse tipo de coisa.

Outro caso importante que impregna o multiplayer online: hacks. O mundo dos jogos em rede está impregnado deles. E o pior é que essa raça é do tipo que te vence e ainda zombam de você, por se acharem os melhores no jogo em questão. E não adianta reclamar, viu? Eles vão zombar ainda mais de você!

Por fim, quanto você acha que deve valer o custo para manter os servidores? Por que vocês acham que a Sony arrecadou menos do que esperava com o PS3 e agora colocou partidas online vinculadas a Plus no PS4, tal como sempre foi na XBLA no Xbox 360? Pois é. E ainda tem gente que gosta de falar mal da Nintendo porque eles não tem jogos online. Me desculpem a sinceridade, mas a Nintendo é a única empresa que realmente dá valor aos videogames hoje em dia, e manter multiplayer local faz parte disso.

Professor João Roberto
Professor João Roberto

Multiplayer online? Depende.

Eu cresci jogando no velho estilo "Perde deixa o controle", muito por conta da escassez de aparelhos entre meus amigos e eu. Pra ter uma ideia, quando o Mega Drive era top por aqui, eu ainda tinha meu Atari 2600. E a festa era garantida assim, pois sempre havia uns dez moleques pra se revezar jogando Street Fighter, Mortal Kombat ou International Superstar Soccer. Com o PS1 a coisa explodiu, pois todo mundo se juntava pra jogar Winning Eleven, basta lembrar das locadoras. Teve uma época que o pessoal de onde eu trabalhava se reunia pra jogar Winning Eleven 7 no PS2 em locadoras.

Pra mim, videogame é sinônimo de diversão com os amigos, rindo, se divertindo, zoando, disputando para ver quem é o melhor, ou todo mundo se juntando pra ferrar um só, mas sempre com sorriso no rosto. Não faz muito sentido jogar com outras pessoas em modo online, pois não há esse efeito de zoar, a brincadeira saudável. Pior ainda, se você jogar sem um headset vai ficar parecendo que está jogando contra o próprio computador. Nem quero citar a conexão...

Durante a era 32/64 bits, eu tive um Nintendo 64 com 4 controles e carts de Mario Kart 64, Goldeneye 007 e Mario Party, mas todas as vezes que algum colega vinha em casa para jogar, logo soltava o famoso "tem Uinguelévein?". Quando via que não, jogava um pouco, ia embora e não voltava mais, diferentemente de quando o povo se reunia em casa pra jogar Ultimate Mortal Kombat 3, quase deixando minha mãe louca por conta da bagunça.

O multiplayer local perdeu a força nos últimos anos, mas eu acho que foi muito por conta da maior facilidade de comprarmos aparelhos. Se alguém pode comprar o seu, não vai querer esperar a fila rodar para chegar a sua vez, fora que a maioria prefere jogar games para um único jogador, tipo God of War. E a solução para isso? O modo Online, onde podemos jogar até altas horas da madrugada sem que alguém diga que tem que sair porque a mamãe dorme cedo.

Eu respondi que depende, e é verdade, afinal, sou novato nesse quesito, joguei poucas vezes desse modo, mas sempre foi muito divertido, fora que há alguns conteúdos extras a serem aproveitados, como os torneios que são abertos com data marcada em FIFA, por exemplo. Depende porque às vezes é legal jogar contra outras pessoas, mas o online nem de longe supera o multiplayer local com risos, disputas e bebidas e, sinceramente, pra mim o online é mais perfumaria do que algo essencial ao jogo.

SucodelarAngela
SucodelarAngela

Eu tive poucos consoles quando criança, tive um Nintendinho e um SNES, e lembro de ter jogado Master System e Mega Drive, mas sempre na casa dos vizinhos, e era exatamente isso que era legal: nós íamos à casa dos amigos jogar com eles, e eles vinham à nossa casa para jogar conosco. Não é à toa que muito marmanjo ainda cultiva amizades advindas da infância: as atividades cooperativas - no videogame ou não - ajudavam a criar esse bond entre as pessoas. Felizmente, no meu caso, os videogames estavam tão presentes quando o rouba-bandeira, o pique-esconde, o chuta-lata e a pelada na rua (eu não brincava com bonecas u_u).

Tirando as comunidades de renda mais baixa que não tem acesso à internet e a consoles, todo mundo vive cada vez mais enclausurado. Não se vê mais crianças correndo nas ruas, vizinhos batendo papo na porta de casa, todo mundo está em seus quartos conectados online, seja no Facebook, no Skype ou no mundo online dos games. Calor humano? Não há. Aí você tem pessoas se tornando cada vez mais sozinhas, e não se tocando de que elas mesmas estão se afastando das demais.

Tenho lembranças excepcionais de quando me reunia com os amigos para jogar videogame, todos juntos. Lembro de ter quase todos os fatalities de Mortal Kombat memorizados, só por conta das jogatinas em grupo. Instalamos emuladores de Nintendo 64 no computador para jogar Mario Kart 64 no desafiado* (sim, compramos joypads para jogar). E ficávamos até altas horas da madrugada fazendo isso! E mesmo quando não estávamos jogando, bastava estar perto para relembrar jogadas, músicas e noobices. Apesar de muitos deles estarem distantes fisicamente agora, sempre tenho essas lembranças comigo, e rio enquanto lembro.

A atual geração (de pessoas) não tem esse tipo de experiência. São marcados apenas pelo multiplayer online, onde só se falam por headsets ou chats (geralmente para se xingarem), não se conhecem pessoalmente, não se reúnem para outras coisas, não há nem respeito. Todo mundo usa hacks, quem não usa é noob, quem ganha fica se gabando e quem perde fica ofendendo. Então, minha opinião: se excluíssem o multiplayer online do universo, não faria falta para mim. Melhor jogar um single player de qualidade do que um multiplayer zoado, seja por falhas técnicas, seja por falhas intelectuais dos jogadores. O mundo online dos games pode até conectar as pessoas, mas pra mim, esse mundo é muito feio.

---

E agora, o Vão Jogar! quer saber de você, leitor: você é adepto das jogatinas online ou prefere o old but gold co-op das antigas? Você acha que é realmente necessário que praticamente todo jogo venha com algum modo online? Pegue sua cerveja, sente-se conosco e dê aí o seu pitaco!

PS: Não deixem de sugerir novos temas para as butecadas, mandem um e-mail para butecada@vaojogar.com.br com as suas sugestões ;)

Nota do revisor: "desafiado" é uma gíria maranhense para indicar que você é o próximo da roda a jogar depois que alguém perder a partida ("O desafiado é meu!"). E sim, eu tive que perguntar isso para a larAngela :P

Compartilhe

Pin it


Leia também...



8 tagarelices já foram feitas!


e-mail  
nome  
localização  
site  
tagarelice   ativar o editor de texto desativar o editor de texto


E-mail Receba notificações para novas:     ok respostas      ok tagarelices      ok publicações

 

  • avatar de leandro (leon belmont) the devil summoner
    leandro (leon belmont) the devil summoner
    14/03/2014 às 12:39:31   localizacao Recife-Pe
    no quesito multiplayer, depende...

    se for jogando Bordelands, Diablo,Left4Dead ou outros cooperativos. beleza!

    mas em COD e BF.....olha, dispenso. já tive minha cota desse tipo de multiplayer pelo resto da vida. meu irmão nem toca mais no X360 graças a ultra jogadores viciados em Fifa. e o coitado achava mesmo que ia botar pra quebrar, só por saber jogar offline...

    ingênuo.....

    mas sinceramente, gostava quando a galera se reunia aqui em casa jogar N64, Goldeneye 007, Perfect Dark, o jogo do Goemon...são momentos que não tem preço. hoje não é mais a mesma sensação

    Responda!
  • avatar de Gamer Caduco
    Gamer Caduco
    14/03/2014 às 14:11:31   localizacao SP
    Respondendo a pergunta: jogar ou não jogar online? JOGAR! Mas, apenas em alguns casos. Eu explico...
    Eu sou da opinião que nada é mais divertido que multiplayer local, tanto cooperativo quanto competitivo. Não vou chover no molhado, vcs sabem do que estou falando!
    Mas tem cerca de um ano (pouco mais) que "descobri" o online. E vi o quão divertido pode ser uma jogatina cooperativa ou competitiva quando aliada ao Skype.
    Não, eu não gosto do microfone e áudio dentro do jogo, ficar aguentando pirralho berrando xingos e palavrões não é pra mim, desativo mesmo e dane-se, quero me comunicar com os meus amigos. Negócio é ligar por fora mesmo e se divertir.
    Exemplos de jogatina online bacanas:
    1) Luta ou qualquer jogo competitivo que todos podem acompanhar ao mesmo tempo. Imagina um monte de amigos (e só amigos) num mesmo lobby em jogo de luta e todos assistindo, no melhor "perdeu passa a vez" (e não o controle, como disse o Tchulanguero e o João Roberto, mas a essência acaba sendo a mesma) e todos eles conversando pelo Skype? É hilário! Vira uma zona!
    2) Jogo massivo apenas conversando com amigos, tipo um Battlefield da vida. É hilário também, pq vira bagunça de tanta besteira que é falada durante o jogo e fora o fato de um ajudar o outro e no final todos sairem bem pontuados. É divertidíssimo!
    3) Cooperativo. Eu até falei no meu blog sobre Resident Evil 5 que é um jogo que eu NUNCA teria jogado se não fosse convencido a jogar online com um amigo usando Skype. Inclusive estou jogando o 6 neste mesmo esquema e sozinho eu também não teria paciência. Pq é muito mais divertido ficar falando groselha enquanto joga, é quase um multiplayer local, mas cada um com a sua televisão. Aliás, isso é uma ligeira vantagem sobre o local, pois um não puxa o outro por problema de tela e tal. E são muitos os exemplos de jogos bacanas cooperativos: Dungeon Defenders, Castle Crashers, Scott Pilgrim vs the World, Dragon’s Crown, alguns clássicos como Streets of Rage 2, Altered Beast, Golden Axe, ... putz, tem muitos, mesmo, se eu parar pra lembrar aqui. E eu só citei as coisas que joguei no PS3, deve ter muito mais coisa por aí.
    Sobre o que vcs falaram...
    Necessidade de online em TODOS os jogos? Também acho que não deve, Tchula! Existem jogos que foram feitos pra online e outros que não. Não entendo essa neura por ter algo online que a molecada de hj em dia tem.
    SIM, alguns jogos definitivamente não foram feitos pra multiplayer online, e Mario Party foi um baita exemplo, Somari!
    E a parte dos hacks que vc também mencionou é outra desvantagem, mas é algo que acontece mais em PC do que em console, salvo o caso do Wii e os pilantras do Mario Kart. Felizmente não é o caso da turma do VJ! Mas nós sabemos que existem os que apelam. Só não entendo o pq, isso tira a graça do jogo...
    Caramba João, vc falou uma grande verdade! Jogar partidas rankeadas 1x1 as vezes não tem nada de divertido, é algo bem frio, vc não sabe com quem está jogando, é como jogar contra uma máquina mais inteligente (ou menos, se o jogador for eu e for jogo de luta... kkkk).
    Çaçina, vc destacou algo que o João também citou, mas acho que vc destacou mais e eu entendi o propósito (a mudança da sociedade nos últimos anos, a falta de calor humano e tal) e é algo que eu sinto muita falta: o lance de visitar os amigos com consoles diferentes. É raro isso hj em dia, até pq os jogos saem pra tudo quanto é plataforma (as vezes até pra Nintendo, impressionante! kkk). E foi legal vc ter mencionado as outras brincadeiras que não envolviam videogame. Eu também cresci desta forma, morava em um bairro mais de boa onde a molecada sempre se encontrava. Era legal alternar entre games, futebol e outras atividades.
    É isso, gente.
    A minha conclusão é que os jogos online não devem deixar de existir, até pq é um modo bacana, basta vc saber utilizar. Infelizmente a esmagadora maioria não sabe e isso acaba irritando quem apenas quer ter alguns momentos de lazer. O jeito é continuar procurando quem tem essa mentalidade e chamando pra jogar junto. Os demais a gente deixa no mudo... hehehe
    Legal o tópico e gostei bastante do que todos vcs escreveram, mas agora chega de tagarelar! kkkk
    Fui

    Responda!
  • avatar de Willi Weiss
    Willi Weiss
    14/03/2014 às 14:48:24   localizacao Maravilha - SC
    Concordo com todas as opiniões ditas por todos ao longo de todo o escrito, sem desprezar se quer uma linha. É bem essa a realidade hoje em dia. Destaque para o que o Tchulanguero falou sobre a desculpa de não ter amigos pra convidar pra vir na casa porque o cara não levanta a bunda da cadeira.

    Por mim, nem precisava existir esse tal de multiplayer online, nem mesmo em jogos como BF, CoD, etc. Goldeneye, Unreal Tournament e vários outros funcionavam muito bem split-screen. Mesmo em jogos focados no MP online, como a Angela falou, é um mundo muito feio, onde quem usa hack é deus, quem não usa e noob, quem perde xinga e quem ganha se gaba. É tudo ofensa. Eu seria a favor então de um multiplayer online privado, tipo reunir os amigos e fazer LAN. Aí sim, é praticamente local, mas cada um com sua tela. Só que, vamos dizer que num mundo onde só tivesse esse tipo de online, depois inventariam o online convencional do "não importa onde você esteja", daí acabo ficando contra esse também porque desencadeia o outro.
    Alguns jogos hoje em dia funcionariam muito bem tendo apenas a campanha, nota-se que o multiplayer é na maioria das vezes um mero enchimento.

    Sabem qual é o multiplayer online que eu jogo? O único, em toda a minha vida? O netplay do ZSNES. Uso ele pra jogar com amigos que fiz num fórum do qual participo, pessoas com a mesma paixão por Super Nintendo que eu, que infelizmente não podem se reunir na mesma casa pra jogar por causa da distância (mas bem que queriam). Isso é o multiplayer online que eu jogo.

    Até hoje, mesmo com o PS3, continuo só no multiplayer local. O multiplayer local que faço com meus amigos é um exemplo pra dar na cara de quem diz que as ocupações do dia-a-dia os impedem de se reunir pra jogar (desculpa esfarrapada), pois no nosso grupinho tem gente na faculdade, tem gente na escola, tem gente trabalhando, tem gente de outro estado que tem aquela vez do ano sagrada que volta pra velha cidade visitar... e com ORGANIZAÇÃO, sempre funciona, tanto pra nós quanto pra qualquer um. Costumamos nos encontrar já desde cedo, 6:00 ou 7:00 da noite, e então optamos por jogar jogos aleatórios e competir entre nós (essas são as jantas mais lights, 3:00 da madrugada o povo já começa ir embora) ou então pegar um game só e zerar, no critério de perdeu/passou/salvou passa o controle (no caso das jantas mais hardcore onde a galera só volta pra casa no outro dia, posa todo mundo ali mesmo). Rola sempre um cachorrinho quente, pizza, Dragon Ball Z na hora da refeição, e dá-lhe pau no controle. Assim que se joga videogame.

    "Aiiin tô lendo aqui mas não posso fazer que nem você". Erga essa bunda da cadeira e vá fazer amigos, ORGANIZE-SE, veja quem dispõe de lugar onde se possa ficar até mais tarde, coloque o videogame na mochila se necessário (o notebook você sempre coloca e ele nunca foi roubado) e se reúnam e joguem videogame do jeito que é pra ser: reunidos, numa atividade mais social do que ir à balada.

    Responda!
  • avatar de Sekto
    Sekto
    14/03/2014 às 17:54:40   localizacao São Luís-MA
    "e não porque um monte de retardado não consegue levantar a bunda do sofá para arrumar amigos " rapaz acho que me ofendi com isso rsrs.
    Esse assunto me lembrou o escrito "Olá (Novamente) Mundo Online!"
    Bem, eu sou assim, primeiro por não ter tempo de arrumar amigos. Eu carrego até hoje com orgulho o titulo de nunca ter jogado uma partida online sequer, orgulho por ter certeza que eu não seria feliz jogando ON, pois já sou bem avisado do que posso encontrar, e botando na balança, sei que todas minhas horas offline sozinho no meu sofá serão bem mais divertidas do que alguns minutos escutando a galera se xingando.
    Sinto muita, má muita falta de opções pra se jogar de "pra 2".. Pelo menos pude desfrutar horas de MK9 com minha esposa, que gostava de um Guitar Hero, ai eu jogava também, pq ai é que tá, só pelo prazer de jogar em dupla com alguém do lado, me fez um quase viciado.
    Mas depois ela abusou e me deixou só novamente.
    Lembro dos tempos de infância mesmo, do "desafiado", nada se compara àquele negocio de você ser o melhor pra não perder o controle, já hoje creio que os caras querem ser o melhor só "pra ser o melhor"...
    Por fim minha opiniao, tipo se alguem chegasse perguntando jogo ou não online?
    Eu diria "NÃO", vc não vai sentir a verdadeira diversão...

    Responda!
  • avatar de Paulo Aquino
    Paulo Aquino
    15/03/2014 às 02:51:57   localizacao São Paulo - SP
    Pra mim, eu não sei a qual grupo eu pertenceria nessa história, mas pra mim modo online me faz tanta falta quanto um câncer.

    Os modos online de muitos games por aí viraram praticamente o subsolo do inferno.

    Sabe aqueles pentelhos que perguntam se tal jogo tem pra SNES?
    Hoje em dia o máximo que muito jovem-alienado-que-só-se-importa-com-o-hoje pergunta sobre determinado game, é se tem modo online.
    E pra quê? Principalmente pra perseguir os coitados dos noobs.
    Noob tambem tem o direito de se divertir.

    Ou querem que o novato se desestimule de jogar videogame e migre pra "’master race’ baladeira"?

    Se tem modo online? Lógico que tem modo online! Dentro da minha cueca! Quer ver o modo online? Quer ver?

    Just my two cents. Sorry...

    Responda!
  • avatar de Rafael "Tchulanguero" Paes
    Rafael "Tchulanguero" Paes
    17/03/2014 às 22:33:13   localizacao Vespasiano - MG
    @leandro (leon belmont) the devil summoner

    Ah, uma vez fiquei sabendo sobre um estudo que diz que grande parte das pessoas tendem a preferir os jogos cooperativos mesmo. Pra falar a verdade, eu também prefiro.

    @Gamer Caduco

    Esse lance de jogar com os amigos, físicos ou virtuais, é o que acaba me atraindo um pouco no online. Não é atoa que eu praticamente só jogo o Mario Kart nesse modo quando é com a galera, embora limitado ao messenger do Facebook, devido a limitações técnicas, he he he. Mas no final, isso é meio que uma muleta que utilizamos para contornar a falta de tempo ou distância, porque é o mais próximo que o online chega da jogatina em grupo, e por isso se torna muito mais divertido. Inclusive eu falo para os meus amigos, que se o online de CoD fosse "cross-plataform" eu compraria só para brincar com eles, o que eu não entendo não ser uma realidade para todos os jogos multiplataforma até hoje.

    Sobre esse lance de visitar amigos com consoles diferentes, isso acaba acontecendo mais no meu círculo de amizades muito por minha causa. A maioria do pessoal tem Xbox 360, apenas um tem PS3 e somente eu plataformas Nintendo, então ainda rola esse lance de jogar coisas diferentes quando vamos na casa uns dos outros.

    @Willi Weiss

    Não acho que precisa ser tão radical, do tipo, erradicar a parada do mundo. Mas como eu disse, coloquem só se aquilo faz parte da idéia original. Fora que você mesmo deu um exemplo de que, infelizmente, nem sempre é possível jogar ao vivo.

    E bacana esse lance de você e seus amigos se organizarem. Eu aqui não costumo fazer tão religiosamente assim, mas sempre que vamos na casa um dos outros, rola uma jogatina, fora as festas de aniversário, he he he.

    @Sekto

    Não se ofenda, levante a bunda do sofá! Hwa hwa hwa. E não deixe essa "falta de tempo para arrumar amigos" tomar conta da sua vida, sempre tem que rolar um tempo para os amigos ;)

    @Paulo Aquino

    Eita, quanto estresse, rzs. Mas é bem irritante essa molecada mesmo... quer dizer, nem sempre é a molecada não. Tem muito marmanjo que vive nesse mundinho aonde todo jogo tem obrigação de ter online, e que se acha o maioral porque tem mais tempo de sofá do que os outros.

    ---

    Abraço!

    Responda!
  • avatar de sucodelarangela
    sucodelarangela
    25/03/2014 às 12:49:07   localizacao São Luís - MA
    "Até hoje, mesmo com o PS3, continuo só no multiplayer local. O multiplayer local que faço com meus amigos é um exemplo pra dar na cara de quem diz que as ocupações do dia-a-dia os impedem de se reunir pra jogar (desculpa esfarrapada), pois no nosso grupinho tem gente na faculdade, tem gente na escola, tem gente trabalhando, tem gente de outro estado que tem aquela vez do ano sagrada que volta pra velha cidade visitar... e com ORGANIZAÇÃO, sempre funciona, tanto pra nós quanto pra qualquer um. Costumamos nos encontrar já desde cedo, 6:00 ou 7:00 da noite, e então optamos por jogar jogos aleatórios e competir entre nós (essas são as jantas mais lights, 3:00 da madrugada o povo já começa ir embora) ou então pegar um game só e zerar, no critério de perdeu/passou/salvou passa o controle (no caso das jantas mais hardcore onde a galera só volta pra casa no outro dia, posa todo mundo ali mesmo). Rola sempre um cachorrinho quente, pizza, Dragon Ball Z na hora da refeição, e dá-lhe pau no controle. Assim que se joga videogame."

    Assino embaixo desse parágrafo do @Willi Weiss!!!

    Responda!
  • avatar de sucodelarangela
    sucodelarangela
    25/03/2014 às 13:00:02   localizacao São Luís - MA
    Finalmente, tempo pra responder a galera:

    @Caduco

    Concordo que há alguns casos em que jogar online é bem bacana, mas ainda assim, se não tivesse não me faria falta. De qualquer forma, sobre as situações que você mencionou:

    1) The name of THE game is Mario Kart!!!
    2) Jogos massivos já nao me agradam, esses BF e CoD da vida já deram o que tinham que dar... =T
    3) Pro modo cooperativo a gente tem uma gama maior de gêneros de jogos, incluindo e principalmente, ação e aventura, que são meus favoritos e que eu prefiro jogar all by myself. Mas em relação ao RE5, qualquer coop desse jogo seria melhor do que jogar com a Sheva sendo controlada pela IA.

    Jogos online não devem deixar de existir, mas seria bom que as desenvolvedoras tivessem o feeling de saber onde o aplicar... Quanto à juventude de hoje, continuo acreditando que as crianças devem ficar um pouco mais de tempo longe de PCs e Tablets e curtir um pouco mais a brincadeira na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê.

    @Sekto

    Eu já até tentei jogar algumas coisas online, até me diverti bastante no de Assassin’s Creed III (apesar de eu ser uma noob), mas mesmo quando o ON é bacana, tem coisas que não ajudam. Por exemplo: o ON de The Last of Us tem uma premissa MUITO foda, que é a de você sair com seu grupo e disputar contra outros os recursos que seu acampamento precisa para sobreviver. O problema é que as pessoas que jogam não querem jogar pela premissa do jogo, e sim só pelo mata-mata... eu tentei jogar e, enquanto eu matava inimigos e me preocupava em coletar os recursos, o resto do meu grupo matava os caras e ia embora procurar outras vítimas. Sem falar que o servidor tende a fazer grupos com pessoas de níveis semelhantes, então não se surpreenda se você for um cara do nível 5 jogando com um grupo de noobs como você, e o servidor te colocar pra enfrentar um grupo de caras no nível 115. É uma desgraça!

    @Paulo Aquino

    "Se tem modo online? Lógico que tem modo online! Dentro da minha cueca! Quer ver o modo online? Quer ver?"
    Eu ri, huahuahuahuahuhauhau

    Responda!
Acompanhe as tagarelices deste escrito por e-mail
e-mail  

       

fechar

Parceiros & Links

42|Gamer Caduco|http://gamercaduco.wordpress.com|Histórias de um gamer que está cada vez mais próximo de caducar de vez.§47|Arquivos do Woo|http://arquivosdowoo.blogspot.com.br|De tudo um pouco na medida certa.§52|Marvox Brasil|http://marvoxbrasil.wordpress.com|As formas mais variadas do universo dos games e vídeogames em um só lugar. Matérias, detonados, curiosidades, podcasts e vídeo-análises. Leia o Blog MarvoxBrasil e desperte o gamer em você!§58|Videogames com Cerveja|http://www.vgscomcerveja.com.br|Videogames com Cerveja é um blog sobre games, cujo o principal objetivo é compartilhar experiências "videogamísticas" (tanto na jogatina quanto no colecionismo)! Então não espere encontrar muitas notícias ou reviews detalhados sobre games por aqui!§43|My Detonation|http://mydetonation.blogspot.com.br|O blog do grande Trevoso, sobre o que ele joga, jogou e quer jogar, com indicações de downloads e vídeos.§61|Nação Cucamonga|http://nacaocucamonga.blogspot.com.br|A cultura do terceiro mundo esmagando a do primeiro.
logo
Vão Jogar! - Um site que aborda a cultura dos videogames com seriedade e bom humor.
Vão Jogar! & TMS criados por Rafael "Tchulanguero" Paes - 2008 ~ 2017
topo rodapé