logo Vão Jogar!
logo Vão Jogar! EspecialO que nós jogamos em 2017

O que eu joguei em 2017 - sucodelarAngela

Sony, me contrata!!!

autor sucodelarAngela Caldas   datahora 11/01/2018 às 07:15:52   tagarelices 4

Sony, me contrata!!!


O que dizer sobre 2017? Para mim, foi um ano meio sem foco na minha vida pessoal, o que acabou refletindo um pouco na minha vida gamística: deixei de postar muitas reviews no site e teve muito jogo de franquias que já conheço muito bem, escolhidos justamente por eu não ter que focar em aprender algo novo. Mas também teve novidades interessantes e que realmente conseguiram me manter interessada, algumas platinas, além de muuuitos jogos não finalizados. Sem mais delongas, vamos à lista, sempre na ordem em que joguei, e que 2018 seja melhor para mim e para vocês!

Relembre o que eu joguei em 2016

Assassin’s Creed Unity (PlayStation 4)

Assassin’s Creed Unity

O primeiro do ano, na verdade, foi iniciado em 2016. Assassin’s Creed Unity me surpreendeu com um mapa extenso e a arquitetura maravilhosamente detalhada e em escala, mas em questões de jogabilidade, continuou mais do mesmo. Quando iniciei em 2016, tentei fazer as sidequests, mas ficou tudo tão maçante que acabei desistindo do jogo como um todo. Quando retomei esse ano, acabei focando em jogar apenas as missões principais e, vez ou outra, fazia uma secundária. Acertei em cheio, finalizei o jogo e, no fim das contas, acabei me divertindo. Tanto que depois resolvi jogar a DLC Dead Kings, recebida gratuitamente após váááários patches de correção, como uma forma de desculpas aos jogadores. Foi uma DLC curta, mas com algumas mecânicas que teriam sido interessantes no jogo base.

Badland (PlayStation 4)

Badland

Jogo que peguei emprestado do nosso amigo Kratos Vudu, Badland é um puzzle (?) onde você controla uma bola esquisita peluda através de um cenário cheio de obstáculos mortais. Você começa como uma dessas bolas e pode capturar diversos power-ups para conseguir prosseguir: você pode ficar gigantesco, se multiplicar em várias outras bolinhas e até ficar magnetizado, se posso dizer assim. É um jogo muito divertido, mas que te deixa naquele limiar entre o amor e o ódio. Vale a pena jogar com um amigo.

Zombi (PlayStation 4)

Zombi

Quando foi primeiramente anunciado como exclusivo de Wii U, eu fiquei louca pra jogar. No entanto, ao experimentar ZombiU, ou melhor, Zombi no PlayStation 4, vi que muito da graça do jogo foi perdido pela ausência de algumas mecânicas que ficaram apenas no console da Nintendo. Perdi a vontade de jogar após algumas poucas horas e nunca mais peguei (emprestado).

Leia a nossa análise de Zombi(U)

Resident Evil 7 Biohazard (PlayStation 4)

Resident Evil 7 Biohazard

Apesar de surgir com uma demo cheia de mistérios e segredos, que depois não renderam muita coisa, além de muita controvérsia pela mudança drástica em relação aos últimos títulos, Resident Evil 7 é um excelente retorno às origens da franquia, contando com todos os elementos e o suspense que a trilogia original tem de bom, unidos aos gráficos, sons e mecânicas dos atuais.

Veja o nosso vídeo e leia a nossa análise de Resident Evil 7 Biohazard

Nioh (PlayStation 4)


Ah, não existe outra palavra pra descrever Nioh do que JOGAÇO! Foi um dos jogos que mais tomou minha atenção nesse ano, possui uma temática maravilhosa sobre o Japão Feudal, com monstros originados diretamente do folclore japonês, rendendo muito o que pesquisar e aprender. Em minha opinião, é o jogo estilo Souls mais equilibrado que há, que me trouxe uma sensação muito mais prazerosa do que os Dark da vida. Fiz um acompanhamento bem completinho aqui no site, então você pode ver mais detalhes nos links abaixo:

Veja o nosso vídeo e acompanhe o nosso guia ilustrado de sobrevivência de Nioh

Horizon Zero Dawn (PlayStation 4)

Horizon Zero Dawn

Esse aqui é, sem sombra de dúvidas, o meu GOTY pessoal. Horizon Zero Dawn é um jogo sensacional, cheio de mistérios sobre nossa protagonista Aloy, que carregam a trama de maneira formidável. O sistema de exploração e caça desse jogo é excelente, ele já vale a pena só por isso, mas a história acrescenta muito ao jogo. Foi tão gostoso caçar máquinas gigantes que eu até me dei o prazer de platinar essa delícia. Sei que fiquei devendo uma review por aqui, mas nunca é tarde, não é mesmo?

Veja o nosso vídeo de Horizon Zero Dawn

Mass Effect: Andromeda (PlayStation 4)

Mass Effect Andromeda

Olha só, que delicado falar desse jogo bem aqui. Mas vou tentar resumir o que eu não consegui colocar em mais palavras aqui no site: Andromeda era a esperança de uma continuação digna, aquela que todos nós (fãs) esperávamos. Muito foi prometido, expectativas foram criadas, mas ele simplesmente não chegou lá. Em muitos aspectos, o jogo é, sem dúvida, um típico Mass Effect com características já bem conhecidas da franquia. No entanto, muito do grandioso universo criado anteriormente foi simplesmente abandonado em Andromeda, e isso foi uma grande decepção. Ficou claro que muito da história do jogo era embasamento para aventuras posteriores, o que animou muitos de nós, porém o anúncio de uma não continuação para ele é realmente doeu.

Veja o nosso vídeo de Mass Effect: Andromeda

The Peanuts Movie: Snoopy’s Grand Adventure (PlayStation 4)

Snoopy’s Grand Adventure

Esse é um joguinho excelente para passar o tempo. Snoopy’s Grand Adventure é um jogo de plataforma baseado no filme The Peanuts Movie, divertido e bem desafiador, onde você controla Snoopy em aventuras à procura de Charlie Brown e seus amigos. Você também pode jogar em coop local com um amigo controlando Woodstock. O jogo é bem infantil em suas mecânicas, e quando digo isso, me refiro à simplicidade dos controles, visto que é um jogo para crianças, mas possui uma boa variedade de roupas adicionais, cada uma dando a Snoopy uma habilidade diferente (Joe Cool ali na foto é tão cool que congela os inimigos), o que aumenta o replay de muitas fases para acessar áreas antes inacessíveis. Se tiver guris em casa ou se quiser um joguinho à prontidão sempre que quiser um passatempo sem compromisso, recomendo demais!

Assassin’s Creed Chronicles: China, India e Russia (PlayStation 4)

Assassin’s Creed Chronicles

Outra saga que me afetou positivamente foi a trilogia Assassin’s Creed Chronicles. A narrativa diferenciada e a jogabilidade em 2.5D fizeram muito bem à série, tornando o jogo muito mais estratégico e com puzzles bem interessantes. A direção de arte ainda respeita o estilo artístico de cada país representado nos jogos: China, Índia e Rússia. Por mais Assassin’s Creed nesse estilo!

Killzone: Shadow Fall (PlayStation 4)

Killzone Shadow Fall

Comecei a jogar e achei bem ruinzinho (chatinho). Desisti. Só isso mesmo.

GWENT: The Witcher Card Game (PlayStation 4)

GWENT

Sabe em Final Fantasy IX quando você pode desafiar NPCs para um joguinho de cartas chamado Tetra Master? Adorava perder tempo no jogo assim, participando até de campeonatos. Em The Witcher, há também um joguinho interno de cartas chamado Gwent, que também me fez "perder" muito tempo do meu gameplay em desafios e campeonatos. Gwent fez tanto sucesso que a CD Projekt Red criou um jogo só disso, o GWENT: The Witcher Card Game, que traz animações bem mais primorosas, cartas novas e novas regras, deixando os decks muito mais equilibrados para fantásticas batalhas online. Se ainda não experimentou, corre, é muito bom!

Veja o nosso vídeo de Gwent: The Witcher Card Game

Uncharted: The Nathan Drake Collection (PlayStation 4)Uncharted 4: A Thief’s End (PlayStation 4)

Uncharted Nathan Drake’s Collection

Na ânsia pelo lançamento de Uncharted: The Lost Legacy, acabei entrando na pilha de rejogar todos os Uncharted anteriores. Como eu amo esse jogo! Já perdi as contas de quantas vezes rejoguei a saga. Nem vou falar mais nada, vou só deixar o link aí embaixo:

Leia a nossa (super) análise da série Uncharted

Uncharted: The Lost Legacy (PlayStation 4)

Uncharted: The Lost Legacy

E aí, depois de rejogar tudo, eu finalmente coloquei minhas mãos em Uncharted: The Lost legacy. Lançado como uma DLC standalone, o conteúdo veio com o protagonismo de personagens que a maioria dos fãs nem esperavam: Chloe Frazer e Nadine Ross. Chloe foi co-protagonista em Uncharted 2 e apareceu brevemente em Uncharted 3, já Nadine fez par com o antagonista Rafe em Uncharted 4. No entanto, nenhuma das duas teve seu passado revelado ou qualquer promessa de mais conteúdo, sendo que Nadine foi alvo de críticas por ter sido uma personagem mal explorada na série. Com a chegada de Lost Legacy todos esse "poréns" foram sanados e o jogo ficou fenomenal, inclusive provando que Nathan Drake por si só não faz falta na saga. Além disso, a beleza do jogo está primorosa, as mecânicas com Chloe e Nadine estão excelentes e eu não tive como não platinar essa delícia também.

LEGO Harry Potter: Years 1 - 4 (PSP)

LEGO Harry Potter

Aqui meio que chegou a minha fase sem foco do ano, então comecei a pegar muitas coisas aleatórias e que não requeriam muito minha atenção. Bastava ter um tempinho sobrando (e bateria no PSP) e eu ia direto pra LEGO Harry Potter pra esfriar a cabeça ou simplesmente ver o tempo passar mais rápido. Ainda tenho o Years 5-7 me esperando.

Plants Vs. Zombies (Android)

Plants vs. Zombies

Mais um que baixei na minha fase sem foco. Quando a bateria do PSP esgotava, eu partia pra Plants Vs. Zombies no celular. Nunca fui muito fã, mas acabar com aqueles zumbis invadindo meu jardim requeria muita concentração e o tempo parecia passar bem mais rápido. Já até desinstalei, mas fica aqui o registro de que, mais uma vez, serviu seu propósito, hehe.

XCOM: Enemy Within (PlayStation 3)

Xcom: Enemy Within

Eis um jogo que há tempos queria, mas tive muitas dúvidas e dificuldade de encontrar. O fato é que eu estava à procura de Xcom: Enemy Unknown e não encontrava de jeito nenhum, até na PSN estava indisponível. Eu encontrava esse Xcom: Enemy Within direto, mas nunca soube exatamente do que se tratava, achava ser apenas uma DLC qualquer. Um belo dia, resolvi fazer uma pesquisa profunda sobre os produtos, e ainda assim, foi difícil conseguir uma resposta clara e objetiva, e finalmente compreendi tudo: Enemy Within é um conteúdo adicional para Enemy Unknown, trazendo novos personagens, missões e mecânicas. Só que, para PS3 e Xbox 360, além do conteúdo adicional, traz ainda o jogo base no disco. Ou seja, dois coelhos com uma cajadada só, e ainda comprei essa belezinha por 30 golpinhos na internet. À propósito, é uma excelência em estratégia, nada Nutella, tudo raiz! O gerenciamento de soldados, recursos e aliados requer muita atenção do jogador, ou então, game over!

I Love Hue (Android)


Joguinho de passatempo praquelas noites em que a insônia ataca ou praqueles dias sem graça. I Love Hue é um jogo que requer muito de sua percepção, pois você deve organizar um mosaico de cores em ordem espectral. Não recomendado para daltônicos.

Pianista (Android)

Captura pessoal de Pianista. Desculpem a qualidade ruinzinha, mas infelizmente não tive tempo de renderizar numa qualidade mais alta.

Trata-se de um Guitar Hero de piano, ou um Piano Hero, se desejar. Pianista conta com um acervo magnífico de músicas clássicas de compositores como Chopin, Tchaikovsky, Mozart e outros mestres. Excelente para relaxar (nas dificuldades menores) e infernal (nas maiores dificuldades).

Bloodborne (PlayStation 4)

Um dos últimos bosses que derrotei, estou no comecinho ainda (acho).

Bloodborne é mais um daqueles jogos estilo souls que me parecem mais interessantes que os próprios souls, acho que exatamente pelas características que o diferenciam, como a "ausência" de escudos, parrying com as armas de fogo e o próprio visual não-medieval da coisa toda. Ainda não finalizei, pois jogos deste tipo (em minha opinião) requerem muito tempo, então geralmente jogo alguma outra coisa concomitantemente.

Assassin’s Creed Origins (PlayStation 4)

Assassin’s Creed Origins
Tudo que é visto até o horizonte é navegável. E essa imagem não mostra nem 1/4 da extensão do mapa. Para se ter uma ideia da escala de tudo, olha o Bayek no topo da pirâmide de Quéops em comparação à pirâmide de Quéfren.

E esse aqui é o jogo que tenho desfrutado atualmente em meu sistema PlayStation. Tenho que dizer que a Ubisoft fez muito bem em dar uma pausa de dois anos na saga, pois Assassin’s Creed Origins está, de fato, um excelente jogo, não sendo à toa os muitos elogios que vem recebendo. Ambientado no Antigo Egito e com a proposta de contar a origem da Irmandade dos Çaçinos, Origins não apenas me pegou com uma era histórica que me fascina, mas soube criar um mundo gigantesco retratado lindamente, rico em vida selvagem interativa e detalhes arquitetônicos. Além disso, o sistema de batalha foi reformulado, o que deixou o jogador muito mais solto para escolher como lutar. Ah, e ainda não tive nenhum bug!

Overcooked (PlayStation 4)

Overcooked!

Jogo INSANO cooperativo local, Overcooked! se baseia em dominar a cozinha de restaurantes bizarríssimos ao redor do globo para conseguir salvar o mundo do apocalipse. Resume-se a muita gritaria, xingamentos e boas doses de desespero. Recomendo!

Uncharted: Fortune Hunter (Android)


Esse eu comecei a jogar há pouco tempo, mais como passatempo mesmo. Uncharted Fortune Hunter é um jogo de puzzle onde o jogador deve passar por uma série de obstáculos até alcançar o tesouro da fase. Drake deve avaliar o funcionamento de botões e alavancas, bem como das armadilhas de cada fase, a fim de criar caminho seguro até o tesouro. Sully está presente no jogo apenas para lhe trazer tesouros em baús trancados, os quais você abre com chaves conquistadas nas fases. Bem bacaninha por não exigir (pelo menos até então) transações financeiras e/ou possuir limite de vidas, aquelas chatinhas que só recuperam depois de X minutos. Também é possível ganhar recompensas para o multiplayer de Uncharted 4.

Puzzle Fighter (Android)


Em novembro de 2017, a Capcom lançou Puzzle Fighter em versões mobile para Android e iOS com algumas pequenas mudanças gerais, visto que agora ele está voltado para o competitivo online. O estilo visual dos chibis também mudou, o que me causou um pouco de estranheza, pois já estava acostumada com as versões mais antigas. Essa versão mobile primeiro apresenta o jogador a umas partidas tutoriais, muito boas para o entendimento geral dos tipos de poderes e do gerenciamento de personagens. Após completar o tutorial, existem dois modos de gameplay: um modo para completar missões diárias e receber brindes e um modo competitivo online onde você enfrenta jogadores do mundo inteiro. Aqui temos aquele velho problema de sorting entre os participantes: tou no nível Rookie e os servidores vivem me colocando contra galera Silver ou até níveis mais altos. Mas é divertido para caramba e super tranquilo de manusear no celular.

Leia a nossa análise de Tetris Attack! e Super Puzzle Fighter II Turbo

...

E é isso, galera! Essa foi minha sequência de sucesso de 2017. Espero que o ano de vocês tenha sido um ótimo ano, com muita jogatina, e que 2018 já venha cheio de platinas na vida de vocês, não apenas nos games, mas em tudo que vocês investirem seu tempo e esforço. Abração a todos!

---

O que você jogou em 2017?

Esta publicação faz parte do meme gamer "O que você jogou em 2017?", que foi organizado mais uma vez pelo nosso grande parceiro, Marvox. Os demais participantes você confere logo abaixo:

Arquivos do Woo [CyberWoo] www.arquivosdowoo.com.br
Blog Desocupado [Paulo Victor] des-ocupado.blogspot.com.br
Blog MarvoxBrasil [Marvox] marvoxbrasil.wordpress.com
Gamer Caduco [Caduco] gamercaduco.com
Gamerníaco [Eduardo Farnezi] gamerniaco.wordpress.com
GebirgeBR [Gebirge] www.youtube.com/GebirgeBR
Jogatinas Saudáveis [Rodrigo Vigia] www.youtube.com/vigiabr
Jornada Gamer [UsoppBR] alvanista.com/nostallgiabr
Locadora Resident Ivo [Ivo Ornelas] www.locadoraresidentivo.com
Old Magus Pub [Lucas Vinicio] oldmaguspub.blogspot.com.br
QG Master [Marcos Vieira Machado] qgmaster.blogspot.com.br
RetroPlayers [Sabat] www.retroplayers.com.br
U-8Bits [Ulisses 8 Bits] ulisses8bits.blogspot.com.br
Videogames com Cerveja [Felipe B. Barbosa] www.vgscomcerveja.com.br

outras tags: Assassin’s Creed Chronicles, Assassin’s Creed Origins, Assassin’s Creed: Unity, Badland, Bloodborne, Gwent: The Witcher Card Game, Horizon Zero Dawn, I Love Hue, Killzone: Shadow Fall, LEGO Harry Potter: Years 1 - 4, Mass Effect: Andromeda, Nioh, Overcooked, Pianista, Plants Vs. Zombies, Puzzle Fighter, Resident Evil 7: Biohazard, The Peanuts Movie: Snoopy’s Grand Adventure, Uncharted 2: Among Thieves, Uncharted 3: Drake’s Deception, Uncharted 4: A Thief’s End, Uncharted: Drake’s Fortune, Uncharted: Fortune Hunter, Uncharted: The Lost Legacy, XCOM: Enemy Unknown, XCOM: Enemy Within e ZombiU

Compartilhe

Pin it


Leia também...



4 tagarelices já foram feitas!


e-mail  
nome  
localização  
site  
tagarelice   ativar o editor de texto desativar o editor de texto


E-mail Receba notificações para novas:     ok respostas      ok tagarelices      ok publicações

 

  • avatar de Marvox
    Marvox
    11/01/2018 às 17:21:48   localizacao São Paulo/SP
    Acho que está na hora da Ângela ser contratada pela Sony pra cuidar do teste de qualidade dos jogos, porque, você destrincha o conteúdo da sua plataforma naquele esquema um por um, que já deu pra perceber que é o PS4. É muito legal mesmo!

    Assassin’s Creed Unity e Origin tenho muita vontade de jogar.

    Zombi-que-não-é-mais-U - Quando vi imaginei mesmo esse lance de perder um pouco da graça sem o tablet do Wii U ficando de lado uma parte da criação. Mesmo assim, ele sendo divertido é o que compensa.

    Resident Evil 7 Biohazard - Quase entrei na brincadeira dele no ano que passou, só joguei a Demo mesmo e achei fenomenal. Nem senti falta da tradicional visão da franquia.

    Assassin’s Creed Chronicles - China, India e Russia - Talvez seja o lado da marca Assassin’s Creed que eu mais irei me encontrar. Não sinto problema no lado tridimensional, mas esse 2D sempre me chamou atenção. Com certeza ficarei atento.

    The Peanuts Movie: Snoopy’s Grand Adventure - O jogo mais curioso da sua lista, sou suspeito pra falar porque gosto de tudo que vem da turminha Peanuts. Nunca tinha visto alguém comentar, show de bola! Vai que dou sorte e ele apareça no Steam, vou querer jogar com certeza.

    Com os títulos apresentados aqui seria legal ver mais daqueles vídeos que você fazia. Mesmo, eu sem PS4, se tivesse ideia de certos jogos antes, já teria ido atrás daqueles que consigo também encontrar no PC. Mandou muito bem, valeu!

    • avatar de sucodelarAngela
      sucodelarAngela
      13/01/2018 às 12:30:42   localizacao São Luís - MA
      E aí, Marvox!

      Eu acabo tendo muitos jogos na fila justamente por ir no esquema um-por-um, me dedicar ao jogo por completo. Aí acabo furando a fila em alguns momentos também.

      AC Origins foi uma excelente surpresa, ainda não finalizei porque tem muito o que explorar, os cenários estão magníficos. A história também tem sido muito boa, ando toda apaixonadinha pelo jogo, haha!

      Eu tenho planos de fazer mais vídeos, até tentei esses dias, mas conseguir silêncio suficiente com a vizinhança tem sido difícil. O joguinho do Snoopy é um dos que estão nessa lista. Mas o vídeo que eu usei no Pianista nessa postagem foi eu que fiz, aquela mãozinha ali jogando no celular é minha, huahua!

      Espero que 2018 me traga ventos melhores pra eu fazer mais coisas por aqui. Abraço e valeu pela visita!

    Responda!
  • avatar de Cyber Woo
    Cyber Woo
    19/01/2018 às 10:51:21   localizacao Itu
    Nossa, você jogou coisa pra caramba!!! Como te sigo nas redes sociais, posso dizer que você e o Videogame com Cerveja são as minhas referencias quanto aos jogos do PS4, hahaha! E bem, Uncharted é uma franquia que desgosto fortemente. E olha que eu joguei, me esforcei pra tentar gostar, mas prefiro ficar com os Tomb Raider, hahahaha!

    Eu tenho o Assassin’s Creed Unity, mas não consigo gostar do jogo também. O Origin, por sinal me chamou a atenção. Pelo pouco que li e ouvi mudaram a mecânica - E lendo sua opinião, me animei ainda mais.

    Eu também dei uma chance ao Zombi, antes mesmo dele ser dado de "graça" na live gold. Não curti, sei lá, devo tá virando um velho chato que daqui a alguns anos vai gostar só de Nes e Master System.

    Quanto a jogos portáteis, eu dei chance a alguns títulos, mas ainda não é o meu meio favorito de me entreter. Pelo menos Monument Valley tem sido uma experiência divertida, apesar de só jogá-lo quando encaro alguma fila ou to fazendo compras, hahaha!

    Gostei da sua lista, jogou algumas coisas interessantes e que provavelmente eu jogue no futuro. Menos o Unchato, hwa hwa hwa!

    Responda!
  • avatar de Gamer Caduco
    Gamer Caduco
    21/01/2018 às 14:54:26   localizacao SP
    Já que eu acabei de ler e comentar o post do Suma, meio que tentei adivinhar a lista dele, vou tentar adivinha uma coisa na sua antes de olhar: aposto que não tem Sonic! huahuahuahuahua
    Vou manter aquela tradição que vcs já tão de saco cheio: comentar jogo a jogo e zoar o nome de todos. Não me odeie ainda mais por isso! huahahuahuahua
    [ÇaçinosCredoUnreal]: Pq diabos eu não chutei que teria pelo menos um AC na lista? Sou muito burro! Mas enfim, esse eu vou pular, o único que me chamou a atenção foi o Origins, que eu não sei ainda se vc jogou (não olhei toda a lista, tô lendo e comentando gradualmente).
    [TerraMá]: Eita diacho, esse eu não conhecia. Gostei da descrição, vou anotar na listinha de dicas do ano aqui.
    [ZombiSemU]: Sempre tive a impressão que o port traria o resultado que vc falou. Tirar o Gamepad é tirar a alma do jogo ao meu ver. Não que eu tenha jogado qualquer versão, só uma impressão que eu tinha mesmo. Pelo visto eu estava pensando certo. Vou tentar jogar no console falido da Nintendo.
    [ResidAAAHHHHQUESUSTOPORRA!]: Tô louco pra jogar isso aí, vc não tem ideia. Ao mesmo tempo, tô com medinho. #COMOFAS?
    [NemÓ]: Quero jogar! Por alguma razão ele me faz pensar em Lords of the Fallen, que eu vejo como um Souls "Light/Lite". Nioh parece ter a mesma pegada. É isso mesmo? Se for, tô dentro!
    [ZeldaWannabeComRobos]: Tô tentando me convencer de que eu vou gostar desse jogo, mas não sei, o pouco que joguei na BGS de 2017 não me animou muito e ainda me deu uma motion sickness desgraçada. Ele fica mais interessante depois de 15 minutos de jogo? É meio complexo perguntar isso pra alguém que achou o melhor jogo do ano, mas é que eu achei o começo bem monótono. E eu tô meio que querendo fugir de jogos muito longos. Enfim...
    [EfeitoDaCorrenteDeAndromedaEmMacarrão]: Vc fala "não chegou lá" e eu já penso besteira. Ainda quero jogar os 3 primeiros, até comprei, mas aí cai naquilo que acabei de falar: fuga de experiências muito longas por enquanto. Passei por algumas em 2017, preciso tirar da fila as mais curtas. Que pena que o Andromeda não convenceu quase ninguém, ainda mais os fãs. Espero que acertem a mão no próximo, a franquia parece ser boa demais pra cair em descrença.
    [SnoopyNaTerraDoAmendocrem]: Pera lá? É um jogo plataforma 2.5D? DO SNOOPY? EU QUEROOOOO!
    [ÇaçinosCrônicos]: Morro de curiosidade de jogar, mas acabei deixando passar as promoções boas que fizeram de todos eles. Quem sabe um dia? Gosto de puzzles 2D.
    [ShadowCaiuNaKillZone]: Não esperava muito dele mesmo! hahahaha
    [AgwentEsseJogoChato]: Eu detesto esse troço, então não vou me prolongar aqui! rs
    [UnchatoColecao+UnchatoLegado]: Outros que não gosto e não vou dar muita opinião pra vc não me odiar além do que já odiava e já aumentou com este comentário... kkkkkk
    [LegoHewlettPackard]: Harry Potter me lembra Pipoca Com MM’s, que foi o que me deram pra me convencer a entrar no cinema e ver um filme dele. Então antes que seu ódio aumente, vou encerrar aqui! hahaha! Ah não, pera, jogos do Lego são legais (não foi um trocadilho, juro). Eu gostei até do Star Wars, franquia que eu detesto. Enfim.
    [JardimVersusZombiU]: Poxa, esse eu adorei o tempo que joguei, mas não voltaria a jogar nos dias atuais.
    [X-SALADAComInimigo]: Eu ri alto do 30 golpinhos! huahuahuahuahuahuahua! Queria muito jogar o Enemy Within, pois joguei somente o Unknown e adorei o jogo num nível que vc nem imagina (bom, eu sou fã de jogos táticos por turno, né?). Mas vou acabar deixando passar pra jogar o 2 algum dia. Aposto que vc vai jogar também, então quem sabe a gente não troca figurinha disso um dia num meme qualquer... kkk.
    [HUEHUEHUEBRBRBRBR]: O jogo preferido dos brasileiros! Não os daltônicos, claro! Mas dos que querem sacanear daltônicos talvez. Eu nem sei mais do que eu tô falando.
    [Piadista]: Deu até curiosidade, mas vou ficar longe pra conseguir baixar meu backlog.
    [MELHOREXCLUSIVODOPS4]: Joguei Bloodborne em 2017 também, gostei do jogo tanto que eu coloco ele na frente do Breath of the Wild, pra desespero do Tchula. Mas não na frente do Sonic Mania, pra tranquilidade do Suma e seu desespero. Termina ele que vale a pena, depois tenta jogar multiplayer coop que é tão divertido quanto. Se achar que vale a pena, claro.
    [ÇaçinoDesdeCriança]: Ah olha aí, eu sabia que vc não deixaria passar. Saber que vc não viu nenhum bug me anima ainda mais! haha! Mas eu tô interessado nele pela melhoria do sistema de combate, antes era bem monótono pra mim, apesar que todo resto sempre foi bem bacana (especialmente história). Vou tentar jogar num futuro próximo.
    [QueimouOArroz]: Eu só não comprei/joguei ainda por não ter multiplayer online. Sou sem amigos pra jogar em casa em multiplayer local, sabe como é... hahuahuahua. Parece ser engraçado demais jogar isso, gosto de party games assim, INSANOS.
    [OutroChato]: Já falei que não vou comentar!
    [HadoukenNasPeçaTudo]: Se eu já não tivesse tão viciado em Fire Emblem Heroes e Captain Tsubasa: Dream Team, estaria jogando com toda certeza. Esse jogo parece ser divertidíssimo, como sempre foram os puzzle fighters.
    Ufa, finalizando aqui a leitura e comentário pequenino. Muito boa a lista, separei umas dicas aqui pra tentar encaixar no meu backlog e, quem sabe, encarar em 2018.
    Valeu Çaçina!

    Responda!
Acompanhe as tagarelices deste escrito por e-mail
e-mail  

       

fechar

Parceiros & Links

47|Arquivos do Woo|http://arquivosdowoo.blogspot.com.br|De tudo um pouco na medida certa.§52|Marvox Brasil|http://marvoxbrasil.wordpress.com|As formas mais variadas do universo dos games e vídeogames em um só lugar. Matérias, detonados, curiosidades, podcasts e vídeo-análises. Leia o Blog MarvoxBrasil e desperte o gamer em você!§58|Videogames com Cerveja|http://www.vgscomcerveja.com.br|Videogames com Cerveja é um blog sobre games, cujo o principal objetivo é compartilhar experiências "videogamísticas" (tanto na jogatina quanto no colecionismo)! Então não espere encontrar muitas notícias ou reviews detalhados sobre games por aqui!§43|My Detonation|http://mydetonation.blogspot.com.br|O blog do grande Trevoso, sobre o que ele joga, jogou e quer jogar, com indicações de downloads e vídeos.§61|Nação Cucamonga|http://nacaocucamonga.blogspot.com.br|A cultura do terceiro mundo esmagando a do primeiro.§42|Gamer Caduco|http://gamercaduco.wordpress.com|Histórias de um gamer que está cada vez mais próximo de caducar de vez.
logo
Vão Jogar! - Um site que aborda a cultura dos videogames com seriedade e bom humor.
Vão Jogar! & TMS criados por Rafael "Tchulanguero" Paes - 2008 ~ 2018
topo rodapé